Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

10/02/2012 - Ciência Hoje Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Vídeos de comportamentos heróicos são chamariz para fraudes

Falsas mensagens estão a ser disseminadas pelas redes sociais.

Ao tentar abrir vídeos pede-se para instalar complemento.Uma nova fraude disseminada nas redes sociais está a utilizar como chamariz vídeos de comportamentos heróicos, como a história de um polícia que morreu para ajudar um cidadão, por exemplo, segundo alertou a Bitdefender, provedor de soluções de segurança para a Internet.

Os falsos vídeos vêm acompanhados de mensagens que exortam a vê-los com frases como: "precisamos mais gente como esta" ou "isto é um herói", mas quando os utilizadores tentam abri-los, pede-se-lhes que instalem um complemento para o seu browser (noutras ocasiões é uma actualização para o Youtube). No entanto, em ambos os casos, na realidade estão a instalar um código malicioso que dará acesso às contas do Facebook, assim como a todos os dados pessoais.

Uma vez conseguido o acesso, os ciberdelinquentes publicam automaticamente a história fraudulenta no muro de todas páginas nas quais os utilizadores tenham feito "Gosto". E aproveitando a característica do Facebook que indica quantos amigos viram ou partilharam o mesmo conteúdo, os amigos que ainda não estejam infectados irão ver que um mesmo link foi partilhado por vários dos seus contactos o que, sem dúvida, os levará a pensar que é interessante e, por isso, fazê-los possivelmente cair, também, na fraude, aumentado assim a difusão da mesma.

Até ao momento, mais de 49 mil utilizadores do Facebook foram afectados. "Os ciberdelinquentes utilizam os próprios meios virais da rede para distribuir as suas criações. Se um contacto vê que muitos dos seus amigos partilharam um link, entenderá que é interessante e clicará no mesmo, caindo assim também na fraude", explica Catalin Cosoi, Chief Security Researcher da Bitdefender, que adiciona: "a melhor forma de evitar estas ameaças é desconfiar das histórias chamativas e sensacionalistas".

Até agora, apenas tínhamos visto "chamarizes com histórias negativas como falsas mortes ou desastres naturais. Agora, começamos a ver histórias de heroísmo usadas como chamariz. Se funcionam, os ciberdelinquentes continuarão, sem dúvida, a utilizá-las", concluiu.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 143 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal