Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

06/02/2012 - odiario.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Após afastamento, 10 pessoas são convocadas para atuar na fiscalização da Prefeitura de Maringá

Por: Wilame Prado


Dez pessoas foram convocadas na sexta-feira (3) para atuar comos fiscais da Prefeitura de Maringá. Elas foram aprovadas em concurso realizado ano passado para o cargo de agente fiscal.

Segundo o procurador geral do município, Luiz Carlos Manzato, a intenção da convocação é suprir a ausência de funcionários no setor de fiscalização, que foi desfalcado com a suspensão de três servidores e o afastamento das funções de outros 23 servidores – todos suspeitos em denúncias envolvendo irregularidades na fiscalização de obras de engenharia em Maringá.

O procurador explica que nesta terça-feira (7) o setor de fiscalização de obras voltará a trabalhar normalmente. Fiscais de outros setores da prefeitura, como de meio ambiente, vigilância sanitária e tributos, atuarão no setor de fiscalização de obras até que as investigações sejam concluídas. Manzato explica que, dependendo do resultado dessas investigações, novos servidores públicos poderão ser convocados.

Os 23 funcionários supostamente envolvidos nas irregularidades deflagradas permanecem trabalhando na prefeitura, só que em outros setores e em funções internas. "Por enquanto eles fazem outro serviço. O que não pode é deixar um funcionários suspeito em fraudes atuando no setor de fiscalização. Até que não se tenha indícios suficientes para a suspensão do servidor, ele pode contribuir em outro setor", diz o procurador.

Os três funcionários que foram suspensos aguardam as investigações em casa, mas continuam recebendo salários, segundo Manzato. "É um direito garantido por lei", diz. Dos 26 suspeitos no caso, seis já não atuavam mais no setor de fiscalização de obras e sim em outros setores na prefeitura. Os convocados em concurso têm 30 dias para assumirem os cargos.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 167 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal