Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

03/02/2012 - Tribuna da Bahia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Clonagens ainda são comuns

Por: Amanda Sant’ana


Funcionários de postos de gasolina da cidade estão aplicando o golpe da senha de cartão de crédito. Pelo visto a notícia não intimidou os fraudadores, que continuam praticando a modalidade de estelionato. De acordo com a Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), a prática criminosa que deve ser denunciada de imediato.

Ontem pela manhã, ao abastecer o carro em um Posto BR localizado na Avenida Djalma Dutra, uma jornalista, que preferiu não se identificar, sofreu uma tentativa do golpe ao digitar a senha. Para sorte, ela estava atenta ao ocorrido e não se tornou mais uma vítima. Assim como a jovem, ninguém está livre de ser a próxima vítima da prática criminosa e diante do fato o Procon alerta para que consumidores fiquem mais atentos e prevenidos.

“É sempre importante que o cliente esteja atento quando for pagar a compra com o cartão de crédito. Caso haja a prática criminosa por parte do funcionário do posto de gasolina e o cliente perceber, o ideal é que ele chame o gerente do posto e faça a queixa da atitude do funcionário. Uma vez que este gerente nada fez quanto à prática fraudulenta, faz-se necessário, de imediato, que a pessoa dirija-se à Delegacia de Defesa do Consumidor para registrar a sua queixa”, orientou o assessor técnico do Procon, Alexandre Dória.

Outro tipo de situação também acontece rotineiramente com muitos cartões de crédito. Nem sempre o proprietário do cartão está atento ao ocorrido e no final do mês, ao receber a fatura, descobre que o cartão foi clonado, quando aí se inicia uma longa jornada de muita dor de cabeça.

De acordo com Dória, esta é outra situação que também cabe uma denúncia, e de imediato o cliente deve entrar em contato com o banco que o cartão está vinculado, exigindo o cancelamento do cartão e informando que desconhece a compra detalhada na fatura.

“Se ao receber a fatura o cliente percebeu que existem compras não realizadas por ele, deve-se de imediato entrar em contato com o banco do cartão, solicitando o cancelamento imediato. Uma vez que o banco não atende a demanda do consumidor, aí sim ele deve recorrer aos órgãos de Defesa do Consumidor e ao Judiciário, que tomarão as medidas cabivéis para solucionar o problenma”, assegura o assessor.

O novo golpe do cartão de crédito é muito simples, o que exige mais atenção do cliente na hora pagar. Ao término do abastecimento do carro em um posto de combustível, o frentista leva a máquina de cartão de crédito, cobrindo o visor com os dedos. No exato momento, disperso, o cliente digita a senha e não percebe que não existe valor cobrado, momento em que o golpe é aplicado, pois a senha aparece disponível no visor como se fosse o valor a ser cobrado, ao invés de estar em tradicionais asteriscos.

O estelionatário anota a senha, diz que não funcionou por qualquer motivo, momento em que a vítima repete o procedimento tendo assim seu cartão clonado, já que por trás deste frentista existe uma quadrilha que troca a lista de cartões e senhas por um valor significativo para o frentista que os cede. De acordo com a Polícia Militar, este é um tipo de golpe que não se aplica apenas aos postos de gasolina como também em muitos barzinhos, botecos, danceterias, lojas de conveniências, etc.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 308 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal