Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

23/09/2007 - Gazeta de Limeira Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Cidade tem três cartões clonados/dia


A fragilidade na segurança dos sistemas nos caixas de auto-atendimento nos bancos, está prejudicando os clientes com a clonagem de cartões. Diariamente, são de três a quatro casos em Limeira.

O dado é do Sindicato dos Bancários, que reivindica mais segurança nas agências, tanto pelo funcionário como aos usuários. Para a diretora da entidade, Dalva Radesqui, a situação poderia ser diferente se os banqueiros investissem na modernização dos sistemas de segurança nos computadores e na vigilância.
Atualmente, os usuários estão ameaçados pelos furtos e roubos porque falta vigilância à noite. É uma falha que pode, inclusive, incentivar a implantação de chips responsáveis pelo recolhimento de dados dos clientes, que usam o auto-atendimento.
Uma maneira de sanar o problema, como acredita Dalva, seria manter os vigilantes 24 horas nas agências e restringir a entrada de pessoas que não são clientes. Ela lembrou da época em que poderia ter acesso ao interior da agência no período pós-expediente do banco, somente quem estivesse munido de seu cartão. “Antigamente as pessoas passavam o cartão para entrar na agência e hoje fica tudo aberto. Nem mesmo guardas fazem a segurança à noite. Qualquer um pode ser assaltado ou mesmo sofrer com a clonagem de cartões, sem que ninguém veja a ação do golpista”, explicou.
Uma lei municipal de 1992 obrigou as agências de Limeira a implantarem a porta giratória na entrada do banco. Mas hoje, quase 100% delas possuem o auto-atendimento em área reservada e de livre acesso. Para a sindicalista, este é mais um erro e descumpre a lei de 92. “A lei explica que a porta deve estar na entrada da agência então o Sindicato está lutando para isso mudar. A reivindicação de mais segurança no auto-atendimento é antiga”, falou.
Os casos de cartões clonados não aparecem na mídia com freqüência, porque os bancos evitam a exposição, ressarcindo o cliente. “Os bancos são rápidos. O cliente faz o Boletim de Ocorrência, em caso de sumiço de dinheiro, e conseguem logo o ressarcimento”, completou Dalva.
O delegado Seccional, Aparecido Capello, disse que os bancos mais visados têm sido, a Caixa Econômica Federal (CEF) e o Banco do Brasil. Ele falou que nesta semana, um caso de clonagem chegou ao conhecimento da Seccional. Tratava-se de uma ocorrência registrada no Banco do Brasil, como informou o delegado.
Ele afirmou que os bancos de fato estão deixando de investir em segurança, para evitar as clonagens, furtos e roubos. “Deveria haver mais vigilância, principalmente à noite. Antes tinha segurança 24 horas, mas hoje é difícil ver um guarda à noite nas portas dos bancos. Então realmente fica fácil para o bandido agir”, considerou. Capello lembrou que no ano passado, uma quadrilha que atuava na clonagem de cartões, foi desmantelada em Araras.
Várias pessoas acabaram presas. Ele frisou também, que a Polícia Civil investiga os casos de clonagem que são registrados nos Distritos Policiais (DPs). (BL)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 607 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal