Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

31/01/2012 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ipem inicia fiscalização em busca de taxímetros fraudados em Curitiba

Por: Bibiana Dionísio

Sindicato diz que fraude é de responsabilidade do taxista e não da categoria. Até sexta-feira (3), 195 equipamentos vão passar por auditoria.

O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (Ipem) começa nesta terça-feira (31) a fiscalização em 195 táxis de Curitiba para verificar possíveis fraudes nos taxímetros. Existe a suspeita que alguns equipamentos, de uma mesma marca, foram adulterados e desta forma cobrariam 30% além do valor da corrida devido pelo passageiro.

Na avaliação do presidente do Sindicato dos Taxistas de Curitiba, Pedro Chalus, os 2.252 taxímetros operantes em Curitiba deveriam ser inspecionados. “Quer dizer que os outros [da outra marca] não podem ser violados?” Segundo ele, se houve fraude foi uma opção do taxista e não significa que os demais profissionais da área ajam da mesma maneira. “Toda categoria tem os pilantras e taxistas não vão fugir à regra”, afirmou Chalus. “Eu condeno totalmente a 'gambiarra' em táxis e qualquer tipo de fraude”, enfatizou o presidente.

Toda categoria tem os pilantras e taxistas não vão fugir à regra"
Pedro Chalus, presidente Sindicato dos Taxistas de Curitiba

A inspeção, de acordo com o Ipem, foi solicitada pela Urbanização de Curitiba (Urbs), que levantou, em conjunto com a Delegacia do Consumidor, a possibilidade de ocorrência de fraude no equipamento. A vistoria ocorrerá até sexta-feira (3), com horários agendados, na sub-sede do Ipem, no bairro Bacacheri.

De acordo com o sindicato, a última auditoria do Ipem foi em outubro de 2011 e que a ocorrência de fraudes, portanto, é de responsabilidade do órgão que não a verificou. O diretor técnico substituto do Ipem, Valter Júlio Guimarães, contesta. Segundo ele, quando o taxista leva o taxímetro para fiscalização, o equipamento está dentro dos padrões exigidos. “A fraude ele faz depois”, argumentou Valter Guimarães.

Ele reconhece que de alguma forma acaba sendo possível o motorista retirar o selo e o lacre do Ipem para fraudar o equipamento. Para evitar isto, o Ipem informou que são realizadas blitze surpresas.

Valter Guimarães disse também que anualmente todos os táxis são inspecionados, mas nesta auditoria, especificamente, o foco está nos equipamentos da marca denunciada pela Urbs. O profissional que for flagrado cometendo alguma irregularidade terá o taxímetro apreendido e o fato será informado à Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor (Delcon).

Orientação ao consumidor

O Ipem orienta aos consumidores pegar notas fiscais e comprovantes das corridas com informações do veículo e caso desconfie de alguma irregularidade denuncia ao órgão pelo 0800-645-0102.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 420 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal