Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

18/01/2012 - Jornal de Notícias Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Ministério Público acusa 22 arguidos de fraude fiscal


O Ministério Público concluiu despacho de acusação contra 22 arguidos, incluindo oito pessoas colectivas, por crimes de falsificação e fraude fiscal qualificada, vulgo "carrossel de IVA", que lesaram o Estado em cerca de seis milhões de euros.

De acordo com uma nota publicada hoje no site da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa, "ficou suficientemente indiciado que os arguidos são responsáveis pela organização e desenvolvimento de um esquema de circuitos fictícios sucessivos, com sobreposição aos circuitos reais, de âmbito internacional, para a prática de fraude ao IVA". Com esta actuação, que ocorreu entre 2004 e 2007, os arguidos causaram um prejuízo ao Estado português superior a seis milhões de euros.

O MP concluiu que os arguidos "criaram uma complexa rede transnacional, com recurso ao uso de 'missing traders' (empresas de fachada) e de testas de ferro, baseada em circuitos de falsificação de facturação e de 'fraude carrossel' diversificada e sofisticada".

Como resultado desta investigação, foram dissolvidas 16 pessoas colectivas, num caso em que "a cooperação internacional desencadeada foi decisiva para o bom resultado".

No âmbito da investigação, foram efectuadas dezenas de buscas, inúmeros exames informáticos forenses, análises a contas bancárias dos arguidos e estudo de grande volume de documentação.

O processo tem cerca de 500 volumes e apensos e a investigação foi dirigida pelo Ministério Público da 3.ª secção do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa e executada por uma equipa mista constituída pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da PJ e pela Direcção-Geral de Contribuições e Impostos (DGCI).

O Ministério Público deduziu também um pedido de indemnização cível em representação do Estado português/Ministério das Finanças pelos valores correspondentes aos prejuízos causados.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 125 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal