Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

21/01/2012 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Contadores são denunciados por fraude contra CEF no Alto Paranaíba

Os dois funcionários são de Patos de Minas e Patrocínio. Segundo MPF, desvio foi de aproximadamente R$ 125 mil.

Dois funcionários de escritórios de contabilidade em Patos de Minas e Patrocínio, no Alto Paranaíba, foram apontados como autores de uma fraude contra a Caixa Econômica Federal (CEF). Eles são suspeitos de retirar dinheiro do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A denúncia foi feita pelo Ministério Público Federal de Patos de Minas (MPF), na última quarta-feira (18), e acusa os funcionários de usarem informações restritas e exclusivas da profissão para obter ganho financeiro.

Segundo o MPF, apesar de estarem em cidades diferentes, os acusados agiam de forma parecida. Por meio do canal eletrônico 'Conectividade Social', que permite acesso à dados relativos ao sistema de recolhimento do FGTS e informações da Previdência Social, eles criavam contratos falsos de trabalho e cadastravam os próprios dados como se fossem empregados das empresas que eram clientes dos escritórios de contabilidade onde trabalhavam.

Depois, os acusados direcionavam às empresas as guias de recolhimento. Assim, os valores eram pagos e os estelionatários comunicavam pelo Conectividade Social o fim dos falsos contratos para que pudessem receber os valores respectivos ao FGTS.

Mesmo depois da acusação, uma das funcionárias tentou sacar novos valores do FGTS, mas foi impedida por um funcionário da Caixa já que o vínculo trabalhista era falso. Com o golpe, um dos acusados conseguiu tirar R$ 3,8 mil e, o outro, R$ 121.724,85.

Embora os suspeitos tenham sido autuados pelo crime de estelionato qualificado eles vão responder o processo em liberdade. A pena para esse tipo de crime é um a seis anos de prisão, conforme artigo 171 do Código Penal Brasileiro.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 120 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal