Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

26/01/2012 - O Documento Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatário que originou filme "Vip´s" é condenado por roubo de avião em MT


O juiz da 5ª Vara Federal de Mato Grosso, Fábio Henrique Rodrigues de Moraes Fiorenza, condenou os envolvidos no roubo de um avião Sêneca II, da Abelha Táxi Aéreo, ocorrido em julho de 2010, em Rondonópolis. A pena mais alta foi atribuída ao golpista Marcelo Nascimento da Rocha, que ficou famoso por se passar pelo filho do proprietário da Gol Linhas Aéreas no Recifolia, em 2003. Ele foi sentenciado a 17 anos e cinco meses pelos crimes de roubo e estelionato.

Também foram condenados Aparecido Fernandes, o “Flexa”, e Odair José da Cruz, ambos a 14 anos e oito meses de prisão por roubo. Valdete Vieira da Silva, o “Fogoió”, também foi condenado por roubo a 11 anos e nove meses de prisão.

O roubo ocorreu no dia 2 de julho de 2010, quando o piloto saiu com um passageiro de Rondonópolis para Cuiabá. Durante o voo, os ladrões anunciaram o assalto, obrigando o piloto a mudar de rota e pousar em uma pista clandestina na Bolívia.

Para conseguir o avião, Marcelo da Rocha – na época já atrás das grades – transformou-se em mais um de seus inúmeros personagens, uma faceta, inclusive, retratada no filme Vip’s, estrelado pelo ator Wagner Moura.

Por celular, ele telefonou para o renomado advogado criminalista Zoroastro Teixeira, identificando-se como Jorge Lourenço, advogado em Pontes e Lacerda.

O maior estelionatário do Brasil contou a Teixeira que o filho de seu cliente, um grande fazendeiro, havia se envolvido em uma briga e ferido a bala o próprio cunhado. Pediu, então, que Teixeira recebesse o rapaz em seu escritório e fizesse sua defesa no processo por tentativa de homicídio. Mas havia um porém, segundo Jorge Lourenço – ou Marcelo da Rocha: o filho do fazendeiro estava em Rondonópolis e precisava sair da cidade de avião, para escapar da prisão.

“O Dr. Zoroastro, acreditando nessa história, intermediou junto ao Sr. Hélio, proprietário da empresa de táxi aéreo Abelha, a locação de uma aeronave para o transporte do falso filho do fazendeiro. Foi então que, passando-se por este, Odair [da Cruz] alçou voo na aeronave PT-EZC e a sequestrou com destino à Bolívia”, escreveu o juiz em sua sentença.

O piloto Cleymar Portela ficou sob o poder dos criminosos durante dois dias, quando foi abandonado. O piloto conseguiu fazer contato com a empresa de táxi aéreo e, no dia seguinte, foi resgatado em Corumbá (MS), voltando a Cuiabá.

Assim que o piloto chegou, a Polícia Federal assumiu as investigações. Três meses depois, os agentes federais chegaram a dois participantes do esquema. Na primeira semana de investigação, a PF identificou o suspeito de ter executado o roubo do avião. Ele se hospedou em um hotel em Rondonópolis no dia 2 de julho, data em que aconteceu o crime. Detido, Odair da Cruz foi reconhecido por várias testemunhas.

Marcelo da Rocha já cumpre pena por estelionato na Penitenciária Central do Estado (PCE). Ele escreveu um livro contando seus golpes. A história foi adaptada ao cinema.

Durante as investigações, a PF conseguiu na Justiça Federal autorização para a realização de procedimentos como interceptação telefônica e afastamento de sigilo bancário, entre outros. Foram expedidos quatro mandados de busca e apreensão e também prisão preventiva.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 197 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal