Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

24/01/2012 - Agência Financeira Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Cuidado: carteiristas roubam cartões sem tocar nas vítimas

Nova técnica usa uma bolsa de tablet e um leitor de cartões.

A actividade é muito velha, mas a técnica é nova: os carteiristas descobriram uma nova técnica para roubar os incautos, sem sequer terem de lhes tocar. Para roubar um cartão de crédito, hoje em dia já não é preciso meter a mão em bolso alheio. Basta um tablet.

Para ser mais exacto, nem sequer precisam de um tablet: basta a bolsa. A «Inside Edition» fez o teste num centro comercial norte-americano e mostra como os carteiristas, aproximando uma bolsa de um tablet das malas e carteiras dos consumidores, conseguem roubar rapidamente todos os dados confidenciais dos cartões de crédito.

A técnica é, na verdade, muito simples: em vez do tablet, dentro da bolsa está um aparelho que «lê» essas informações. O mesmo tipo de aparelho usado pelas lojas, onde se passam os cartões para fazer pagamentos.

A tecnologia utilizada chama-se «identificação de radiofrequência», e o seu cartão pode tê-la sem que você saiba. Os cartões equipados com esta tecnologia têm um símbolo impresso na parte de trás, como um sinal de rede, e podem ser usados aproximando-os apenas do leitor, sem ser necessário passar a faixa magnética ou o chip no mesmo.

O crime é praticamente impossível de provar, porque não deixa qualquer rasto, ou seja, é o sonho de qualquer ladrão.

De acordo com a «Inside Edition», as grandes empresas de cartões de crédito continuam a reiterar que os seus cartões são seguros, para tentar evitar as despesas associadas à protecção de dados pessoais dos seus clientes.

Os jornalistas fizeram o teste e tentaram usar os dados «roubados» a um colega com este método para fazer compras. Encomendaram uma camisola através de um site, fornecendo os dados do cartão copiado, e conseguiram.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 162 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal