Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

21/01/2012 - Correio do Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Pastora acusada de fazer mulher lhe doar casa de R$ 535 mil

Por: Michelle Rossi


A pastora Julieta de Souza, 51 anos, foi indiciada pela Polícia Civil, acusada de crime de estelionato, por conta de uma doação nada comum: uma casa no valor de R$ 535 mil comprada com dinheiro à vista. A oferta foi feita por uma idosa de 80 anos, em 2010, após começar a frequentar a Igreja Evangélica Pentecostal Unidos pela Fé, localizada na região do Bairro Coronel Antonino, saída para Cuiabá.

Segundo a polícia, a idosa não tem filhos e nem marido. A pastora teria iniciado a amizade com a idosa com a finalidade de ajudá-la a "expulsar os demônios da sua vida". A vítima passou a frequentar a igreja e a pastora, que morava em uma edícula no Jardim Imperial, ganhou a residência de mais de meio milhão de reais, localizada na Vila Célia.

No inquérito consta depoimento da líder religiosa sobre a doação. Segundo o delegado Miguel Said, da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, Julieta de Souza teria dito que achava normal receber uma casa neste valor e que ela orava muito a Deus e por isso foi agraciada com essa benção.

A família da idosa (sobrinhos e irmãos) resolveu denunciar o caso à polícia. Em depoimento, a idosa disse ter se arrependido de ter doado a residência e fez isso porque foi ludibriada por Julieta de Souza. "Nós também entendemos as coisas desta forma e por isso foi feito o indiciamento da pastora. O inquérito está em fase de relatório", informou o delegado.

A advogada da pastora, Keila Falcão, sustentou que a doação foi feita de forma espontânea para a sua cliente e que, inclusive, há laudos sobre a sanidade mental da idosa, documentos que comprovam sua capacidade de tomada de decisões.

"Foi a família dessa senhora que fez a denúncia. Eles nunca cuidaram dela e agora querem se passar por parentes. A doação foi feita porque essa senhora queria fazer isso. Ninguém a obrigou a nada", argumentou Keila Falcão.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 141 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal