Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

23/01/2012 - odiario.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

UEL investiga cerca de 30 casos de fraude com diplomas falsos

Por: Pauline Almeida


A Universidade Estadual de Londrina (UEL) acumula aproximadamente 30 denúncias de fraude contra o sistema educacional. A maioria dos casos é referente a servidores públicos que teriam usado os documentos para ascender na carreira. Além disso, há suspeita de que alunos também teriam utilizado a artimanha para o pleito de uma vaga nos cursos de graduação e pós.

A assessoria de imprensa da instituição adiantou que os registros datam dos últimos três anos. A UEL repassou todos os casos ao Ministério Público Federal, já que os crimes estão ligados a fraudes contra o Ministério da Educação, mas não soube dizer que promotoria é a responsável pelas investigações.

Segundo a assessoria, os documentos passam por uma checagem na Pró-Reitoria de Recursos Humanos e são enviados às instituições de origem para verificação de validade. O processo é de rotina e quando é registrada alguma irregularidade, cabe à universidade repassar a denúncia ao órgão responsável para análise.

No caso dos servidores, quando o funcionário apresenta um certificado, automaticamente ele ganha o benefício de aumento no salário, como prevê a norma que rege a carreira. Caso a ilegalidade seja comprovada, o pagamento do bônus é suspenso até que seja finalizada a investigação.

Dependendo do local onde está instalada a instituição que seria a emissora do certificado, a checagem da validade pode ser demorar até oito meses.

A reportagem de odiario.com aguarda o contato com a reitora em exercício, Berenice Quinzani Jordão, que estava até às 10h45 desta segunda-feira (23) em um evento.

A Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti) foi procurada, mas disse que os dados sobre as denúncias devem ser repassados pela própria UEL.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 135 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal