Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

13/01/2012 - Correio da Manhã Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Falsificadores apanham pena suspensa

2,5 milhões de dólares contrafeitos.

O Tribunal de Alenquer condenou esta sexta-feira dois arguidos acusados da falsificação de 2,5 milhões de dólares em notas a penas de prisão de cinco e quatro anos, suspensas na sua execução.

O colectivo de juízes condenou um mediador imobiliário a cinco anos de prisão, não efectiva, e ao pagamento de 2400 euros de multa pelos crimes de contrafacção de moeda e de detenção de arma proibida.

Um programador informático foi condenado a quatro anos de prisão, suspensa também na sua execução. A juíza Raquel Costa disse que "não restam dúvidas de que os arguidos cometeram o crime pelo qual vinham acusados", embora o tribunal não tenha dado como provado o facto de "terem sido os arguidos a fabricar as notas com as suas mãos".

Em Junho de 2009, o mediador imobiliário decidiu fabricar 2,5 milhões de dólares em notas falsas na sua garagem, em Alenquer, onde possuía máquinas tipográficas, refere a acusação.

No sentido de melhorar a qualidade das imagens digitalizadas e alterar os números de série das notas de cem dólares em computador, pediu a colaboração do programador informático.

Os 25 maços de notas falsas de 100 dólares fabricadas, perfazendo os 2,5 milhões, iam ser vendidas a um empresário de Sintra, cuja identidade e paradeiro são desconhecidos do processo, quando os dois homens foram detidos pela Polícia Judiciária em Julho de 2009 em flagrante delito, quando procediam à passagem do saco do dinheiro de um carro para outro.

A presidente do colectivo de juízes justificou que o tribunal optou pela suspensão da execução das penas porque os arguidos não têm antecedentes criminais e estão integrados na sociedade, sendo encarados "pessoas honestas".

Aquando das buscas domiciliárias nas casas dos dois suspeitos, em Camarate (Loures) e em Alenquer, onde foram encontradas notas falsas de 100 dólares, computadores, impressoras, fotocopiadoras, máquinas offset e diverso material usado no fabrico das notas, além de dezenas de munições.

Num dos computadores, as autoridades policiais descobriram imagens de notas de 100 dólares digitalizadas, um ficheiro alfanumérico com as mesmas, além de ficheiros com elementos de identificação e de segurança das notas.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 141 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal