Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

10/01/2012 - EPTV.com Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

CP descarta documentos-chave com supostas fraudes de família de prefeito

Vereadores decidiram não analisar 7 mil páginas de documentos.

A Comissão Processante (CP) formada por vereadores de Limeira para investigar o prefeito Sílvio Félix (PDT) decidiu devolver, sem analisar, sete mil páginas de documentos ao Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) de Piracicaba. A alegação é que os papéis encaminhados pelos promotores envolvem aspectos de sigilo fiscal e que o segredo de Justiça impediria a análise. Coincidência ou não, a medida foi tomada após o prefeito ameaçar, em seu blog, processar quem publicasse o material. Ainda nesta terça-feira, a Justiça negou um pedido para cancelar os trabalhos da CP.

Félix foi afastado do cargo pelos vereadores em Novembro, mas conseguiu na Justiça o direito de voltar ao cargo. No mesmo mês, a primeira-dama, Constância Félix, dois filhos do casal e pessoas próximas a ele foram presas em uma operação do Ministério Público. Os 12 envolvidos são acusados de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e furto qualificado.

Os documentos devolvidos pelos vereadores foram apreendidos pelos promotores na casa de Verônica Dutra Amador, irmão da primeira-dama.Eles foram obtidos pela EPTV e mostram a discrepância entre os valores pagos pelos imóveis e o registrado na escritura. Em Piracicaba, por exemplo, um imóvel comprado por R$ 550 mil foi declarado com o valor de R$ 240 mil. Em Campinas, a diferença é ainda maior. O valor real de compra foi de R$ 3,9 milhões, mas o registro aponta R$ 1,2 milhão.

“O que não pode ocorrer é dar publicidade a estas questões fiscais. Mas não há problema algum na análise para o trabalhos da Comissão. Todos os documentos foram autorizados pela Justiça”, diz o promotor Luiz Alberto Segalla Bevilacqua.

A EPTV entrou em contato com a assessoria de imprensa do prefeito Silvio Félix e ele informou que em nenhum local do texto ameaça os vereadores e que a publicação foi apenas um relato do momento.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 142 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal