Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

07/01/2012 - Público.pt - Última Hora Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Grécia investiga suspeitas de fraude em regiões com altas taxas de doenças


Milhares de pessoas que recebem prestações sociais por deficiência ou doença duradoura na Grécia vão ser investigadas pelas autoridades. O Ministério da Saúde verificou uma concentração elevada do mesmo tipo de doença em regiões específicas do país. As suspeitas de fraude em massa vão ser investigadas pelo Governo, que espera poupar 250 milhões de euros em cortes nas prestações, noticia hoje o jornal Kathimerini.

Segundo o relato da agência AFP, que cita este diário grego, o ministério constatou concentrações surpreendentes de doenças, depois de um mês de averiguações.

Na região de Viotia, na Grécia central, o ministério encontrou uma elevada taxa de asmáticos – não especificada – e na ilha de Kalymnos deparou-se com casos frequentes de doenças mentais.

O ministro-adjunto da Saúde, Markos Bolaris, ordenou a abertura de um inquérito, depois de os serviços do ministério descobrirem que 600 habitantes da ilha turística de Zante, cerca de 1,5% da população, beneficiavam de subsídios de doença por deficiência visual.

O Governo observou, ao mesmo tempo, que mais de mil residente de Salónica, a segunda maior cidade do país, com cerca de 790 mil habitantes, foram declarados gravemente incapacitados.

Cerca de 210 mil pessoas recebem serviços especiais, um número que Markos Bolaris considera “provocante” e indicador, segundo este responsável grego, de que algumas pessoas estão registadas mais do que uma vez para receber as prestações em causa.

Depois do último recenseamento, entre Fevereiro e Março, e pressionado pelas autoridades externas a avançar com um duro plano de ajustamento orçamental, o novo Governo (em funções desde Novembro) quer reduzir os encargos com prestações sociais na saúde em, pelo menos, 250 milhões de euros, sublinha o Kathimerini.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 148 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal