Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

17/12/2011 - Portal Terra Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

AL: juiz determina afastamento de 3 deputados por fraudes

Por: Odilon Rios


O juiz da 17ª Vara da Fazenda Pública de Maceió, Helestron Costa, determinou o afastamento do cargo os deputados estaduais João Beltrão (PRTB) e Cícero Ferro (PMN), além do deputado federal Arthur Lira (PP). Eles são acusados de desviar R$ 62 milhões da folha de pagamento da Assembleia Legislativa de Alagoas, em esquema denunciado em 2007 pela Operação Taturana da Polícia Federal (PF). Ao todo, a Organização Criminosa (ORCRIM) teria desviado R$ 300 milhões e envolveria dois terços da Assembleia Legislativa - formada por 27 deputados.

Beltrão, Ferro e Lira são acusados de improbidade administrativa e na decisão judicial tiveram os bens bloqueados. O magistrado deve determinar na próxima semana o afastamento de outros parlamentares, incluídos em sete ações de improbidade. Na lista estão o prefeito de Maceió, Cícero Almeida (PP), e o vice-presidente da Assembleia, Antônio Albuquerque (PT do B).

As investigações da Polícia Federal apontaram um esquema de fraudes na Assembleia bastante ramificado. Arthur Lira, hoje deputado federal, era ex-primeiro secretário da Mesa Diretora e teria manipulado a folha de pagamento, fazendo descontos indevidos dos cheques da Assembleia e obtendo, de forma fraudulenta, os empréstimos embutidos em sua conta bancária e de laranjas. Entre 2001 e 2006, o desviou teria atingido mais de R$ 13 milhões.

Celso Luiz era presidente da Assembleia Legislativa na época e teria desviado R$ 21 milhões. Ex-genro do deputado Cícero Ferro, o prefeito da cidade de Roteiro, Fábio Jatobá, seria um dos laranjas do parlamentar e teria movimentado entre 2001 e 2005, R$ 2,5 milhões. Já o deputado Cícero Ferro teria movimentado o maior valor de todos - R$ 25 milhões.

A Operação Taturana, deflagrada em 6 de dezembro de 2007, prendeu deputados, ex-deputados, funcionários de bancos e um agiota, acusados de formação de quadrilha, peculato, lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro nacional. O delegado que chefiou a operação, Jandelyer Gomes, também descobriu um esquema de fraudes na Assembleia no Piauí este ano.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 102 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal