Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

22/12/2011 - Plenário / FaxAju Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Homem tenta subornar Polícia em Umbaúba


A Polícia Militar, através da 2ª Companhia do 6º Batalhão de Polícia Militar (2ª Cia/6º BPM), prendeu no início da tarde desta quarta-feira, 21, Agagilson Novas dos Santos, 22 anos, acusado de ameaça e corrupção ativa. Policiais militares realizavam rondas preventivas na cidade de Umbaúba quando foram acionados para atender uma ocorrência onde uma adolescente reclamava que estava recebendo ameaças constantes de morte do ex-companheiro.

“O suspeito chegou do Estado do Paraná para passar as festas de final de ano aqui em Sergipe. Mas não aceita o fim do relacionamento com a adolescente, que já tem um novo companheiro. Diante disso, resolveu ameaçar a jovem de morte e avisou a ela que estaria armado esperando ela passar por um bar. Segundo a jovem, ele afirmou que a mataria quando a visse passando pelo local”, explicou o sargento Paulo Sérgio.

Os policiais seguiram ao estabelecimento comercial citado pela jovem, localizado na rua Camerino, Centro de Umbaúba. A jovem também foi ao local e o homem continuou ameaçando a adolescente, mesmo na frente dos policiais. A PM informou ao homem que ele seria preso pelo crime de ameaça e o caso encaminhado à Delegacia Plantonista de Estância.

No deslocamento até a unidade policial de Estância o acusado ofereceu a quantia de R$ 50,00 aos PMs pela sua liberação. Com essa atitude ele passou a responder, também, pelo crime de corrupção ativa (oferecer ou prometer vantagem indevida a funcionário público, para determiná-lo a praticar, omitir ou retardar ato de ofício). “Ele estava detido na viatura, quando abriu a carteira porta cédulas, mostrou o dinheiro e verbalizou sua intenção. Meu primeiro sentimento foi de ódio e depois de indignação”, comentou revoltado o sargento Paulo Sérgio, anexando a cédula ao Relatório de Ocorrência Policial (ROP) que foi encaminhado à Polícia Civil.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 147 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal