Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2017 SOBRE FRAUDES e DOCUMENTOSCOPIA

Veja aqui a programação dos últimos treinamentos sobre Falsificações e Fraudes Documentais (16/11) e sobre Prevenção e Combate a Fraudes em Empresas (30/11).

Acompanhe nosso Twitter

19/12/2011 - Yahoo Notícias / Agência O Globo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PF prende funcionária do TRT acusada de desviar R$ 5,2 milhões

Por: Jailton de Carvalho


BRASÍLIA - A Polícia Federal prendeu nesta segunda-feira Márcia de Fátima Pereira e Silva, funcionária do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) do Distrito Federal, e mais três pessoas acusadas de desviar dinheiro de depósitos judiciais. O grupo, supostamente chefiado por Márcia, é suspeito de desviar R$ 5,2 milhões de contas administradas pela justiça trabalhista ao longo deste ano. Márcia foi indiciada por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, peculato e inserção de informações falsas em banco de dados da União. Os crimes podem ser punidos com mais de 30 anos de prisão.

Entre os presos na chamada Operação Perfídia estão a mãe, o marido e um dos irmãos da servidora. Pelas investigações da polícia, Márcia transferia dinheiro de depósitos judiciais para contas de familiares e, depois, saía às compras. Entre os bens supostamente comprados com dinheiro desviado estariam uma fazenda em Paracatu, Minas Gerais, quatro apartamentos, vários carros de luxo e um relógio Rolex de ouro.

- Logo depois das transferências ela fazia os saques. Ela e o marido chegavam a fazer dívidas de R$ 200 mil, R$ 300 mil por mês - disse uma das autoridades que está acompanhando o caso de perto.

Com a prisão de quatro acusados, a Polícia Federal pretende aprofundar as investigações. A polícia suspeita do envolvimento de outras pessoas nas fraudes. Em depoimento, Márcia negou o envolvimento de juízes no caso. Policiais acreditam também que os desvios seriam bem superiores aos R$ 5,2 milhões identificados na primeira parte da apuração. Há indícios de que as fraudes tenham começado em 2006. Márcia de Fátima é funcionária da prefeitura de Luziânia, Goiás, mas estava exercendo cargo de confiança no TRT em Brasília.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 158 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal