Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

05/12/2011 - DCI Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Aposta em penal empresarial é estratégia de escritório

Por: Andréia Henriques


São Paulo - Apostando que no futuro a advocacia nacional vai se dividir entre grandes escritórios e butiques especializadas, o Portela, Campos Bicudo e Jaloreto Advogados continuará a se especializar cada vez mais no direito penal empresarial e no contencioso societário, nichos de negócios que são a expertise da banca e que devem proporcionar crescimento de 20% de seu faturamento em 2011. "Como não temos a intenção de nos tornarmos um grande escritório, decidimos insistir nesses setores. É nossa filosofia e tática", afirma o sócio Jair Jaloreto.

Para ele, os escritórios especialistas vão atuar sob demanda específica dos clientes e, muitas vezes, subcontratados pelos grandes escritórios. "As bancas maiores e full service nos contratam ou indicam os clientes quando eles não têm condições de trabalhar o assunto especificamente", afirma o advogado. O escritório, fundado em 2001, trabalha hoje com aproximadamente 30 parceiros.

As parcerias estratégicas que transformam a banca em um "braço penal" também justificam o foco nos dois segmentos do mercado jurídico. "Se eu começar a inaugurar áreas concorrentes às dos meus parceiros, acaba não fazendo sentido manter as parcerias. Queremos expandir, mas em termos de quantidade e qualidade, e não em áreas. Não é nossa ideia", diz Jaloreto.

Segundo o sócio, especialista em Direito Penal Empresarial, há espaço para as bancas de médio porte, pois o Brasil está crescendo. Mas a competição entre elas e as grandes vai se acirrar em termos de preço, o que, para Jaloreto, vai acabar fatalmente diminuindo a qualidade dos trabalhos e a margem de lucro.

"Por conta dessa briga de preço versus qualidade, eu prefiro ficar na especialização, onde conseguimos ter um valor agregado maior e entregar de fato aquilo para o que somos contratados", diz. Assim, fugimos dessa guerra de preços e de mercado e podemos nos notabilizar pelo conhecimento e capacidade de resolver problemas, não pelo preço. Essa não é nossa estratégia de negócios", completa.

Além dos clientes próprios e das parcerias com as bancas, outro ponto de interesse é a terceirização do jurídico criminal, já feita pelo Portela, Campos Bicudo e Jaloreto para duas empresas. Elas fazem tudo internamente, e só terceirizam a área penal. "Somos o departamento criminal de empresas e a perspectiva é que esse tipo de contrato cresça por conta da economia, praticidade e especialidade que traz para as companhias. Para muitas empresas, não se justifica manter uma equipe de criminal interna."

A aposta para crescimento também está na conscientização das empresas, do mercado e dos escritórios parceiros quanto à necessidade da prevenção na área penal - hoje o consultivo representa apenas 10% do total de 2.000 casos da banca. "As empresas finalmente estão começando a entender que até no direito criminal é importante ter prevenção, e isso vai nos trazer mais trabalho", afirma o especialista.

A criminal compliance, adequação às normas criminais, tem a função de mapear processos, verificar falhas procedimentais no âmbito do direito penal e propor soluções e adequação das atividades da empresa às normas penais. Segundo o advogado, quando uma companhia vai realizar um negócio, esquece de consultar o criminalista.

Além disso, poucos escritórios que atuam em direito penal têm essa visão e a intenção de fazer uma advocacia criminal preventiva, às vezes por questão de filosofia. "De outro lado, os clientes não se preocupam em fazer uma prevenção por falta de ideia. Mas essa necessidade vem aflorando nas empresas e já estamos sendo matriculados em diversos assuntos", afirma o sócio.

Há ainda uma advocacia de "massa" em que clientes têm muitos casos - só um cliente tem 1,5 mil inquéritos policiais em curso, tendo ela como vítima. O valor agregado, no entanto, é pequeno. Para o próximo ano, a ideia é aumentar a carteira de clientes, logo as contratações estarão abertas.

Com cerca de 80 clientes ativos, os maiores setores atendidos pelos 20 advogados da banca são os de televisão por assinatura, construção civil, varejo, sucroalcooleiro e agroindústria, divididas entre grandes multinacionais e grupos estrangeiros, pequenas nacionais e estrangeiras. Dentre os temas de maior demanda, estão crimes contra as relações de consumo, fraude, e crimes ambientais. Os trabalhos derivados dos eventos da Copa e da Olimpíada devem estar concentrados em crimes contra a propriedade intelectual e problemas penais ambientais na construção de estádios e obras de infraestrutura.

Segundo Jaloreto, os principais assuntos em debate na área penal são a responsabilidade da pessoa jurídica em crimes ambientais e as fraudes em instituições financeiras versus o trabalho de auditoria, especialmente com os desdobramentos da crise do Banco Pan Americano. "Na área ambiental, a mudança no Código Florestal deve dominar as discussões. Essa questão do avanço empresarial e desenvolvimento do País em oposição à reprimenda penal vai ser o centro", diz Jaloreto.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 269 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal