Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

02/12/2011 - Diário do Pará Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Rei do 171 acaba preso após novo golpe


Depois do “golpe do chip”, noticiado nesta quinta-feira (1º) pelo DIÁRIO, onde cerca de mil pessoas foram enganadas por um grupo de estelionatários no Guamá, surge mais uma modalidade de estelionato na Grande Belém. Orivaldo Silveira da Silva, 66 anos, é acusado por moradores de Benevides de aplicar o “Golpe do Cimento”. De acordo com a polícia, ele se apresenta como vendedor de cimento, recebe o dinheiro e depois diz que o cimento não existe.

“Ele chegou em casa se apresentando como funcionário da Prefeitura local e disse que tinha uns sacos de cimento para vender por apenas R$ 15. Eu achei muito barato, mas acreditei nele e paguei pelo serviço. Dei R$ 170,00 para ele, apenas para “segurar” a venda, e o cimento que ele disse que tinha não existia”, afirmou a dona de casa Rosiane Nazaré da Costa, vítima do golpe.

Além de Rosiane, pelo menos 11 pessoas “caíram” na história do cimento barato contada por Orivaldo. “Esses foram só o que eu tenho conhecimento. Se contar os outros, certamente o número de vítimas é bem maior. Esse homem abusou da nossa boa-fé e enganou a gente na maior cara dura”, disse a dona de casa.

O caso foi registrado na delegacia de Benevides. De acordo com o chefe de operações Lucival Pestana, o acusado já é conhecido por aplicar golpes de estelionato há muitos anos. “Só o que eu tenho conhecimento, eu já prendi esse homem umas três vezes. E em todas as vezes, a história é a mesma. Ele sempre vende uma coisa que não existe, já foi televisão, já foi cama, e a mais nova agora é cimento”, comentou Pestana.

Orivaldo assumiu o crime e disse que é acostumado a fazer isso. “Eu sou 171 mesmo. Já dei vários golpes e vou continuar dando, faço isso há pelo menos 33 anos. As pessoas caem porque são bestas e tem ‘olho grande’. Eu não obrigo ninguém a comprar aquilo que não existe”, ironizou.

ROUBO QUALIFICADO

De acordo com o delegado Benedito Vilhena, responsável pelo caso, o suspeito será autuado por roubo qualificado e ainda vai responder pelos crimes de estelionato que já possui em sua ficha policial.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 125 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal