Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

17/09/2007 - EPTV Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Cresce ação de falsos médicos no Estado de SP


A ação de falsos médicos vem crescendo no Estado de São Paulo. O número de denúncias registradas esse ano pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) já é o maior da história. Até o final do mês passado, foram registradas 51 casos de pessoas praticando o exercício ilegal da medicina, contra 37 casos em todo o ano passado.

Entre os casos investigados este ano, dois deles ocorreram na região Central do Estado de São Paulo. Dois falsos médicos trabalharam um mês em um posto de saúde em Pirassununga. Dayane Schillo abandonou o trabalho no dia em que uma viatura da polícia parou em frente ao local. Com medo, ela fugiu.

A atitude dela levou a polícia a investigar o caso. Foi descoberto que o nome Daiane Martins Saldanha e o registro do Cremesp eram de uma outra médica, do Rio Grande do Norte. Na época, um outro acusado, Gil Vicente Schinzsyo, que também trabalha no posto, sumiu da cidade.

Casos assim levam perigo à população de outras cidades também. No ano início do ano passado, um boliviano foi preso em flagrante em Morro Agudo, na região de Ribeirão Preto, quando atendia um paciente. Ele disse à polícia que se formou no país dele, mas não apresentou qualquer documentação como prova.

O médico Moacyr Esteves Perche, conselheiro do Cremesp, esclarece que, para praticar medicina no Brasil, a pessoa precisa ser formada em uma boa escola, ter seu diploma validado pelo Ministério da Educação e pelo conselho. “Sem o registro, a pessoa está proibida de exercer a medicina no Estado de São Paulo. Essas fraudes acontecem em todas as áreas de atuação médica”, disse.

As denúncias podem ser feitas pelo site www.cremesp.org.br. Para tentar evitar esses casos, o Cremesp fez um recadastramento dos médicos. O prazo foi prorrogado uma vez e, no final, 80 mil profissionais se recadastraram, 15 mil a menos que a expectativa do conselho. Até o final do ano, os nomes e as fotos desses médicos estarão disponíveis na internet.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 1000 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal