Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

24/11/2011 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

MP identifica empresas suspeitas de lavagem de dinheiro em Limeira, SP

Por: Bruno Araujo

Ação do Gaeco prendeu 12 pessoas, incluindo a primeira-dama da cidade. Prefeito nega irregularidades em empresas de sua família.

Ao menos cinco empresas são suspeitas de envolvimento no esquema de lavagem de dinheiro que levou à prisão da primeira-dama de Limeira, Constância Félix, e de outras 11 pessoas na manhã desta quinta-feira (24). Segundo o promotor Enzo Boncompagni, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de São Paulo, pelo menos duas dessas empresas são fantasmas.

A investigação começou há cerca de seis meses, após uma série de denúncias. De acordo com o MP, os sócios e proprietários das empresas investigadas tinham em seus nomes patrimônios muito superiores e incompatíveis com suas rendas comprovadas. Imóveis como prédios, terrenos e flats em nome dos sócios dessas empresas totalizavam cerca de R$ 22 milhões. "Esse número inclui o valor de mercado de apenas alguns imóveis. Em outros, foi considerado o valor venal", afirmou Boncompagni.

A Promotoria também apura a possibilidade de a primeira-dama ter desviado dinheiro de ordem pública. “Nós iremos analisar a documentação apreendida para descobrir de onde vem o dinheiro que comprou esses imóveis”, afirmou o promotor. Além da prisão, foram apreendidos durante a operação documentos e computadores nas casas dos suspeitos.

Além da investigação por lavagem de dinheiro, a Promotoria apura se o grupo cometeu os crimes de formação de quadrilha, sonegação fiscal, furto qualificado e falsidade ideológica.

Os imóveis ficam em Mogi Mirim, São Carlos, Piracicaba, Limeira e São Paulo. Foi pedido o sequestro de R$ 21 milhões e de todos os bens registrados nos nomes dos suspeitos. Cerca de 50 imóveis foram embargados.

Segundo o prefeito de Limeira, Sérgio Félix, tudo que está registrado em sua família está devidamente regularizado. "Se é de alguma empresa de minha família, não há dúvida de que é lícito. Confio na Câmara Municipal de vereadores e nas investigações do MP para que tudo seja apurado. Estarei sempre à disposição." Ele acrescentou que sua família possui apenas duas empresas -entre elas a Fênix Plantas, que emprega dois dos detidos nesta quinta.

O promotor Cléber Rogério Masson disse que Félix não será investigado no momento por participação no esquema por possuir foro especial. Isso impede que o prefeito seja alvo de investigação em primeira instância.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 204 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal