Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

17/11/2011 - 24 Horas News / Diário da Serra Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Golpistas compram carne com cheque clonado em Tangará da Serra


A proprietária da Casa de Carnes Tangará Kátia Berta denunciou esta semana a aplicação do golpe do cheque clonado em Tangará da Serra. Ela teve um prejuízo de 330 reais em mercadorias adquiridas pelo golpista que se apresentou como “Antônio Marques”, morador de Tangará da Serra. Como o cheque era da praça e não possuía restrições, foi aceito pelo caixa da empresa e depois foi usado para o pagamento de fornecedores, quando o golpe foi descoberto.

“O cheque foi devolvido com a indicação alínea 35. A gente não sabia o que era e acreditamos que se tratava de rasura, mas fomos ao banco e descobrimos que essa anotação significa suspeita de fraude”, conta a comerciante que diz ter conhecimento de pelo menos outros três empresários que também receberam cheques do mesmo golpista. Numa das empresas o golpe foi de R$ 800 reais.

Uma das características que torna difícil a identificação antecipada do cheque clonado é que numa consulta ele é aprovado. Isso decorre do fato de que os golpistas clonam cheques de pessoas idôneas, trocando apenas alguns dados como o órgão expeditor da identidade do cliente clonado e a agência.

O cheque clonado que foi repassado no comércio tangaraense dizia que a conta era da agência era de Tangará da Serra, quando era uma conta de uma agência da cidade de Itararé, no Paraná. Eles fazem isso para dar ao cheque características que o tornam mais aceitável por parte dos comerciantes.

Kátia contou que para evitar novos golpes a empresa passou a cadastrar seus clientes que pagam em cheques, e só aceitar os cadastrados. “Ocupa o tempo dos clientes, o nosso também, mas infelizmente os bons pagam pelos maus. Porque hoje em dia só a consulta é insuficiente para garantir que o cheque é bom”, lamenta ela ao relatar que se a consulta indicasse a praça da conta a aplicação do golpe poderia ser evitada.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 114 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal