Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

17/11/2011 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Sobe para 17 número de presos suspeitos de estelionato no RJ

Segundo polícia, grupo emprestava dinheiro por telefone, mas não entregava. Pelo menos 163 pessoas foram vítimas do golpe no estado do Rio.

Subiu para 17 o número de presos na manhã desta quinta-feira (17) suspeitos de integrar uma quadrilha que aplica golpes de empréstimos por telefone no estado do Rio, segundo a assessoria da Polícia Civil. Segundo a polícia, pelo menos 163 pessoas foram vítimas do golpe.

O delegado Gabriel Fernando de Almeida, da Delegacia de Defraudações (DDEF), explica que o grupo anunciava empréstimos em jornais de grande circulação, por telefone, e sem burocracia. Para receber o dinheiro, a vítima era obrigada a fazer um depósito caução, mas não recebia nem o dinheiro do empréstimo nem a devolução do depósito.

Ainda segundo o delegado, os suspeitos depositavam um cheque roubado na conta das vítimas quando elas descobriam a fraude.

A Operação Hidra é resultado de uma investigação que começou há cerca de dois meses. Somente nesse período de investigações, segundo o delegado, o grupo movimentou cerca de R$ 70 mil.

A operação visa a cumprir 20 mandados de prisão e 34 de busca e apreensão na Baixada Fluminense, principalmente em Nova Iguaçu, Belford Roxo e São João de Meriti, e também em bairros do Rio.

Os presos e o material apreendido serão levados para a Academia de Polícia, no Centro do Rio.

Agiotagem

No fim de outubro, a polícia prendeu 12 pessoas numa operação de combate à agiotagem no Rio. O grupo agia havia 5 anos, segundo a polícia, e arrecadava por mês até R$ 1 milhão. Eles cobravam de suas vítimas juros de 48%.

O delegado Nilton Fabiano, da 19ª DP (Tijuca), que conduziu as investigações, na época contou um caso que o impressionou: "Uma pessoa pediu emprestado R$ 300 e pagou R$ 96 por 2 anos sem conseguir se livrar da dívida. Quando tentava quitar, eles não permitiam, para que ela ficasse escrava dos juros", disse.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 281 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal