Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

11/11/2011 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Cantor flagrado roubando joalherias é preso com documentos falsos em MT

Ademir Franco fazia parte da dupla sertaneja “Dudu de Valença e Rodrigo”. Ele foi preso usando documentos com o nome de um irmão que já morreu.

Um cantor sertanejo foi preso nesta quinta-feira (10) na cidade de Comodoro, distante 677 quilômetros de Cuiabá. De acordo com a Polícia Civil, ele já tinha sido preso anteriormente, em maio deste ano, suspeito de cometer furtos em joalherias de vários estados. Desta vez, a prisão ocorreu porque o cantor estava com documentos falsos.

Ademir Candido Franco fazia parte da dupla sertaneja “Dudu de Valença e Rodrigo” e
foi preso após denúncia de moradores que suspeitaram de um veículo preto que estava rondando algumas casas. Segundo o boletim de ocorrência, ao ser abordado, Ademir disse que estava na cidade para vender DVD's de uma dupla sertaneja e, mesmo assim, foi levado para a delegacia.

O advogado Juarez Vasconcelos, contratado pelo suspeito no município de Comodoro, confirmou ao G1 que seu cliente confessou em depoimento à polícia ter usado o documento do irmão falecido para fazer seu próprio RG, CPF e carteira de habilitação. "Ele confessou que utilizou do documento real do irmão para fazer toda a documentação pessoal. Mas isso ele [Ademir] contou ter feito para evitar alguns problemas juridícos que já enfrenta por conta de outras acusações e denúncias que responde. É contra a fé pública, porém, não é uma ameaça a ninguém", justificou o advogado.

A defesa pretende ainda ingressar com um pedido de revogação de prisão na Comarca do município, na tentativa de conseguir a liberdade do suspeito.

No local, os investigadores constataram que contra Ademir havia um mandado de prisão em aberto, expedido em Rondônia, por receptação de uma moto roubada. De acordo com a polícia, durante uma revista no quarto de hotel onde ele estava hospedado com um sobrinho, os policiais encontraram um CPF e uma carteira de habilitação em nome de Altair Lelis Barreiros, que é um irmão já falecido do cantor.

Segundo o investigador da Polícia Civil, Leandro Mathias Garcia, o cantor sertanejo já usava o nome do irmão falecido há anos. “Ele apresentou documentos com o nome do irmão, mas com a foto dele. Durante o depoimento, ele confessou que seu nome verdadeiro era Ademir, mas que há muitos anos usava o nome do irmão morto”, explicou.

O investigador contou ainda que no início desse ano quando foi preso, Ademir também usava documentos falsos. “Quando ele foi preso em maio, ele já estava usando o nome do irmão e acho que ninguém percebeu que os documentos eram falsos”, salientou o investigador.

Ademir foi autuado pelos crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso, estelionato além da prisão por mandado. Já o sobrinho do suspeito, só foi detido para esclarecimentos. Ele foi transferido da delegacia municipal para a Cadeia Pública do município, nesta sexta-feira (11).

Outras prisões

Os integrantes da dupla sertaneja já foram presos em maio deste ano suspeitos de roubar joalherias em vários estados brasileiros. De acordo com a polícia, eles escolhiam os alvos pela internet e já teriam furtado ao menos 25 joalherias em todo o país. Em um dos casos, acabaram filmados por câmeras de segurança e as fotos deles foram distribuídas a várias lojas de joias do interior do estado de São Paulo.

O advogado Juarez Vasconcelos contou que Ademir Candido está morando em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, a esposa e filhos. Segundo a defesa, Ademir estava há quatro dias em Comodoro para vender seu CD pela cidade e iria, na próxima semana, para Rondônia.

A dupla “Dudu de Valença e Rodrigo” surgiu em 1997, quando Ademir convidou o irmão Altair Lelis Barreiros para cantar juntamente com ele.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 264 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal