Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

10/11/2011 - Jornal de Angola Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Criadores de "trabalhadores fantasmas" presos pela polícia no Kuando-Kubango

Por: Lourenço Manuel


A Polícia deteve, na sexta-feira, em Menongue, três funcionários da Direcção de Educação, Ciência e Tecnologia suspeitos de peculato, falsificação de documentos e inserção de “trabalhadores fantasmas” no Sistema Integrado de Gestão Financeira do Estado (SIGFE).
Os indivíduos, afirmou a Polícia, contactavam as pessoas interessadas em trabalhar, às quais cobravam entre mil e dois mil dólares para serem inseridas no sistema de pagamentos do Estado.
A prática consistia, concretamente, na introdução no SIGFE de processos não visados pelo Tribunal de Contas e pelo governador da província, duplicação de nomes nas folhas de salários e atribuição de retroactivos inexistentes, o que provocou um desfalque de avultadas somas em dinheiro, das quais oito milhões de kwanzas já foram reembolsados por um dos detidos.
Uma fonte policial disse, ao Jornal de Angola, que os detidos contavam com a colaboração de alguns funcionários dos recursos humanos do governo provincial do Kuando-Kubango, sem os quais “era impossível a introdução de dados falsos” no Sistema Integrado de Gestão Financeira do Estado.
O mesmo género de burla, afirmou a fonte, também foi detectado noutros organismos públicos.
O coordenador adjunto da comissão de gestão da Direcção Provincial de Educação, Ciência e Tecnologia, Angelino Sampaio, referiu, ao Jornal de Angola, que o Tribunal de Contas (TC) atribuiu ao Kuando-Kubango uma cota de 1.676 vagas para professores.
Dos mais de dois mil processos inscritos para concurso, frisou, somente 1.083 foram visados pelo TC e pelo governador da província.

Com base em algumas denúncias, disse, os técnicos do TC retornaram à província e, ao analisarem os documentos, verificaram a existência de centenas de processos sem o visto do tribunal e do governador da província, o que levou à intervenção da Polícia.
Angelino Sampaio garantiu que os técnicos do TC detectaram que os funcionários suspeitos de envolvimento no esquema fraudulento chegaram a atribuir categorias superiores a professores em situação irregular, em detrimento dos que tinham participado no concurso público.
Apesar dos detidos serem funcionários da área de administração e gestão do orçamento da Direcção Provincial de Educação, Ciência e Tecnologia, os salários do corpo docente da província estão salvaguardados, assegurou o coordenador adjunto, Angelino Sampaio.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 183 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal