Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

07/11/2011 - Brasil Econômico Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Companhias evitam pânico em acusações de fraude

Por: Michele Loureiro

Para evitar estrago maior, corporações como Embraer, Siemens e Olympus adotam política de transparência.

Na tentativa de diminuir os estragos causados por escândalos administrativos, a tendência empresarial agora é ser transparente com questões que envolvem suspeitas de fraudes em grandes companhias.

Ao contrário do que se via antigamente, quando os desvios de conduta eram ocultados ao máximo, empresas como Embraer, Olympus e Siemens surpreendem e têm abordado o assunto com certa naturalidade.

Depois de a Siemens ter admitido recentemente que algumas licitações foram conquistadas com fraudes e o executivo que comandava o Brasil, Adilson Primo ter sido afastado, a polêmica mais recente envolve a produtora nacional de aeronaves Embraer, que está sendo investigada pela Securities and Exchange Comission (SEC, a comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos) por uma possível violação do US Foreign Corrupt Acts, regulamentação que proíbe as companhias listadas nas bolsas americanas de subornar funcionários do governo ou fazer pagamentos ilegais para obter ou manter negócios.

Segundo o presidente da Embraer, Frederico Curado, a empresa comunicou a existência da investigação de forma voluntária, por ser muito "transparente" e o processo está sendo tratado com "seriedade e serenidade". Os detalhes do processo correm em sigilo judicial.

Se a Embraer for considerada culpada na investigação pode ser impedida de fazer negócios com o governo americano e multada. Além disso, os executivos envolvidos podem ser condenados a até cinco anos de prisão.

Curado vem tratando o assunto com naturalidade e disse que o processo não deve prejudicar a Embraer na concorrência que está participando para vender aeronaves às Forças Armadas dos Estados Unidos.

O negócio é avaliado em US$ 1,5 bilhão e envolve a venda de cerca de 100 unidades do Super Tucano, cuja versão básica custa entre US$ 10 milhões e US$ 15 milhões.

Curado afirmou que a empresa só poderia ser impedida de prosseguir na disputa se já tivesse sido condenada. Neste caso, a morosidade da Justiça é favorável à companhia, já que o resultado da concorrência deve ser anunciado nas próximas semanas e o veredicto do processo ainda não tem previsão."Nós ainda estamos na parada", disse Curado.

Se a Embraer vencer, vai celebrar a maior venda de aviões Super Tucano de sua história e também a entrada no maior mercado de defesa do mundo.

Suspeitas

A fabricante de câmeras fotográficas Olympus também optou por adiantar justificativas e informou, por outro lado, que vai adiar a divulgação dos seus resultados referentes ao segundo trimestre do ano fiscal que termina em março de 2012.

A divulgação dos números estava prevista para amanhã, mas a companhia alegou que vai precisar de mais tempo para conduzir investigações acerca de aquisições recentes.

Há quinze dias, a Olympus indicou seis especialistas jurídicos e contadores para formar um comitê para examinar uma série de aquisições controvertidas realizadas pela companhia.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 132 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal