Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

28/10/2011 - IT Web Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Fraude no setor de saúde é 100 vezes maior que no financeiro

Por: Vitor Cavalcanti

SAS aponta que, apenas nos Estados Unidos, perdas estimadas chegam a US$ 800 bilhões por ano.

Quem nunca ouviu alguém dizer que teve problemas com clonagem de cartão de crédito, débito indevido em conta ou mesmo algum fato relacionado às contas de telefone? Embora as fraudes nesses setores pareçam ser mais comuns, os criminosos têm agido fortemente no segmento de saúde, fraudando, principalmente, as companhias seguradoras. O SAS Institute aponta que, nos Estados Unidos, fraudes e abusos na área de saúde são 100 vezes maiores que em serviços financeiros.

Diante de tal situação, a empresa especializada em business analytics chama a atenção para o seguinte fato: as companhias de saúde investem apenas um décimo em prevenção à fraude quando comparado com a indústria financeira. E isso tem gerado, apenas nos EUA, perdas anuais de US$ 800 bilhões. No Brasil, sabemos que existem fraudes também e algumas seguradoras têm investido em diversas frentes para prevenir esse tipo de problema, seja com software ou ferramentas como biometria na identificação dos segurados, este último, sobretudo, para prevenir ações envolvendo falsidade ideológica.

Embora a companhia chame a atenção para o setor de saúde, governo e finanças continuam sendo alvos constantes das ações criminosas e o investimento para combater esses crimes precisa ser constante. Apenas o US Office of Management and Budget relatou ter perdido US$ 125 bilhões em pagamentos indevidos em 2010.

No caso de serviços financeiros, a Chartis Research estima que os criminosos aumentarão os gastos com tecnologia para US$ 4,3 bilhões até 2013, o que amplia a necessidade de bancos e seguradoras investirem no combate à fraude; e a tecnologia tem sido uma grande aliada na detecção, prevenção e gerenciamento de risco de fraude. Apenas o SAS elevou, em 2010, em 147% sua receita com a comercialização de soluções antifraude.

Como lembrou, em comunicado, Chris Swecker, ex-integrante do FBI e CEO da empresa que leva seu nome, a fraude impacta tudo, desde o benefício de um segurado, o gerenciamento de pequenas empresas que estão descobrindo a internet e as transações comerciais na web por conta do roubo de dados de cartões de crédito.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 127 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal