Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

27/10/2011 - Portal Terra / EFE Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mulher de Madoff: tentamos suicídio após fraude em 2008


Ruth Madoff, mulher do ex-investidor Bernard Madoff, condenado nos Estados Unidos pelo maior escândalo financeiro da história americana, revela que ambos tentaram se suicidar após a fraude vir à tona no final de 2008.

"Não sei de quem foi a ideia, mas decidimos nos matar porque era tão horrível o que estava acontecendo", declara Ruth à emissora CBS, que divulgou nesta quarta-feira um trecho da primeira entrevista concedida pela mulher de Madoff desde a revelação do escândalo, e que será transmitida na íntegra no domingo.

Ruth conta que, após a revelação da fraude, o casal teve "conversas terríveis por telefone, cartas cheias de ódio e pensei: 'já não posso continuar com isso'". Segundo ela, os dois decidiram ingerir várias pílulas, mas sem misturá-las com álcool para evitar vômitos.

"Ingerimos o que tínhamos, ele consumiu mais", revela Ruth, que detalha ter sido na noite do dia 24 de dezembro, véspera de Natal, o que "aumentou ainda mais nossa depressão". A mulher do ex-megainvestidor destaca que as pílulas, no entanto, não fizeram o efeito desejado e o casal acordou com vida no dia seguinte. Ela admitiu se arrepender do que chamou de ato impulsivo.

Já Andrew Madoff, o filho mais novo do casal, revelou no mesmo programa que, nesses dias, recebeu de sua mãe uma caixa repleta de joias e objetos de valor sentimental. Segundo Andrew, quando três anos depois perguntou a sua mãe por que ela mandou a caixa, Ruth Madoff respondeu que o fez porque ela e marido tinham planejado suicídio.

Há uma semana, soube-se que Bernard Madoff, condenado a 150 anos de prisão pela fraude, se sente mais seguro atrás das grades que nas ruas de Nova York, de acordo com uma carta que enviou a sua nora Stéphanie Madoff Mack, viúva de seu filho Mark, que se suicidou em dezembro de 2010, justo dois anos depois da confissão e prisão do pai. A nora havia dito antes que "cuspiria na cara" de Bernard Madoff se algum dia voltasse a se encontrar, pois lhe responsabilizou pela morte de Mark.

Bernard Madoff, 73 anos, manteve durante duas décadas um esquema de "pirâmide financeira" através do qual atraiu enormes quantias de dinheiro em troca da falsa promessa de investi-lo e obter elevados lucros, o que causou prejuízos acima de US$ 65 bilhões a clientes no mundo todo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 142 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal