Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

21/10/2011 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

'Fiquei com dó e depositei o dinheiro', diz pecuarista de MS vítima de golpe

Por: Ricardo Campos Jr.

Pecuarista depositou R$ 2,8 mil na conta do suspeito para compra de gado. Valor foi recuperado nesta quinta-feira (20) após a prisão do golpista.

O pecuarista Cláudio Osmundo Fábio Filho, 40 anos, recuperou, nesta quinta-feira (20), R$ 2,8 mil que havia perdido ao cair em um golpe aplicado por um homem de 36 anos, preso por estelionato na quarta-feira (19). Ele depositou o valor na conta do suspeito pensando que havia comprado várias cabeças de gado, confiando na história de que a esposa do golpista estava prestes a morrer e que o negócio serviria para bancar o tratamento.

“Eu fiquei com dó e fui confiando. Ele disse que a mulher estava passando mal e eu depositei o dinheiro”, disse a vítima ao G1.

O pecuarista mora em Sidrolândia, cidade a 70 quilômetros da capital. Ele diz ter descoberto que tinha sido enganado ao ir atrás dos animais que pensava ter adquirido. Ao chegar no local onde o suspeito disse que haveria uma fazenda recebeu uma ligação da Polícia Civil de Campo Grande, informando sobre a prisão do golpista.

“Ele me convenceu que era para ajudá-lo. Ele disse que trabalhava em uma fazenda, que havia ganhado o gado como comissão por tempo de serviço e me deu o telefone do gerente. Eu liguei e depois descobri que o gerente na verdade era ele disfarçando a voz”, disse o pecuarista ao G1.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito já foi preso outras sete vezes pelo mesmo crime e estava em liberdade condicional. Ele é acusado de aplicar o golpe em pelo menos 15 pecuaristas e donos de açougue no estado.

Cláudio Filho acredita que tenha recuperado o valor porque a prisão aconteceu no dia seguinte ao depósito. “Se fosse um dia depois já não pegava o dinheiro”, disse ao G1.

Ele afirma que foi “muito ingênuo” ao acreditar na história e fazer negócio por telefone. Passado o susto, o pecuarista diz que vai ter cuidado redobrado. “Agora eu não confio nem em mim mesmo. Para fazer negócio eu tenho que olhar o peão. É vaca para lá e dinheiro para cá”, diz.

O golpista está preso na 7ª Delegacia de Polícia, em Campo Grande, e deve responder por mais um crime de estelionato e outro por tentativa de estelionato.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 123 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal