Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

20/10/2011 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Preso 3º suspeito de envolvimento em falso sequestro de família em MT

Por: Ericksen Vital

Tesoureiro de banco é suspeito de forjar o sequestro da mulher e filho. Funcionário disse que família foi sequestrada e que bandidos exigiam dinheiro.

A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira (20) o terceiro suspeito de participar de um falso sequestro de uma família em Mato Grosso. O suposto sequestro da mulher, da cunhada e do filho de um tesoureiro de uma agência bancária aconteceu na última terça-feira (18) na cidade de Barra do Bugres, a 169 km de Cuiabá.

Preso tesoureiro de banco suspeito de forjar o sequestro da família em MT Segundo a assessoria de imprensa da PF, o tesoureiro, suspeito de forjar o sequestro da própria família, buscava conseguir a abertura do cofre do banco e a entrega do dinheiro para os falsos sequestradores. Posteriormente, o valor seria dividido entre o funcionário e os comparsas.

Diante da fraude detectada pela PF, a Justiça decretou a prisão dos três suspeitos. A PF ainda investiga a participação de outroas pessoas, inclusive de uma das mulheres supostamente sequestradas. Eles devem ficam presos por 30 dias. A polícia reiterou que as negociações impediram o pagamento de qualquer resgate.

O tesoureiro afirmou à polícia que a família dele foi sequestrada por quatro homens. Os suspeitos teriam exigido que o tesoureiro retirasse grande quantidade de dinheiro do cofre da agência onde trabalhava para libertar os dois reféns.

Naquele momento, homens da PF e das Policias Civil e Militar, inclusive o helicóptero para operações especiais foram deslocados para a cidade de Barra do Bugres. Eles participaram da negociação direta com os suspeitos que estavam dentro da agência. A ação mobilizou várias equipes policiais durante todo o dia.

Após cinco horas de negociação com os sequestradores, os reféns foram libertados sem ferimentos e os suspeitos conseguiram fugir. Terminada a ação, uma atitude do tesoureiro levantou suspeita. Os policiais estranharam o fato do tesoureiro saber da existência exata do montante em dinheiro que havia dentro do cofre da agência bancária. Uma informação que, apesar de ser tesoureiro, segundo a polícia, não deveria ser de conhecimento dele devido ao nível hierárquico da empresa.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 176 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal