Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

11/10/2011 - Diário do Pará Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mais de 923 mil dólares ainda sem dono na Receita


US$ 923.600,00. Dinheiro suficiente para comprar aproximadamente 70 carros populares no Brasil. Este é o valor que a Receita Federal encontrou no terminal de carga do Aeroporto Internacional de Belém no dia 14 de abril e agora quer saber sua procedência. Para isso, publicou edital no Diário Oficial da União, dando o prazo de 20 dias para que o proprietário dos dólares apareça, a contar do 15º dia da publicação do Edital.

O dinheiro vinha de São Paulo para Belém em uma transportadora aérea, enviado por uma corretora de câmbio e estava sob a responsabilidade da transportadora de valores. “A quantia estava fora da nota, que dizia que tinham apenas US$ 600 e pesava 6 quilos. Tinham US$ 930 mil a mais da nota e 16 quilos”, explicou Iranilson Brasil, auditor da RF.

Segundo o processo, a corretora foi intimada e informou não possuir o valor a mais do que os US$ 600 declarados. A transportadora de valores apresentou o guia de transporte, informando que, na verdade, o destino do dinheiro era Manaus e que por engano juntou os malotes. Por sua vez, a transportadora aérea afirmou que não teria como haver a junção dos malotes, já que presenciou o processo e afirma não haver dois lacres, conforme informado pela transportadora de valores.

De posse das informações, a Receita Federal desqualificou os documentos fiscais apresentados pela transportadora de valores, já que as informações não coincidiam. “Todo documento fiscal tem um número de série sequencial, e o documento apresentado pulou 520 números para justificar que o destino era Manaus”, conta o auditor.

Segundo consta no processo, a transportadora Brinks Segurança e Transporte de Valores entrou com um mandado de segurança no TRF da 1a Região, mas teve o seu pedido de liberação negado pela juíza Hind Ghassan Kayath. Como há indícios de lavagem de dinheiro, o valor só será liberado se apresentado o proprietário que comprove a origem dos dólares.

Caso o proprietário da fortuna não apareça e “abandone” os quase 1 milhão de dólares, haverá o “perdimento” do dinheiro, que passará a ser de propriedade do Tesouro Nacional.

CRIME

A Receita Federal acionou o Ministério Público Federal para fazer as investigações criminais sobre o caso e fazer as prisões juntamente com a Polícia Federal, vinculadas aos envolvidos no caso, que pode ser o de lavagem de dinheiro.

A transportadora de valores também será investigada, pois é suspeita de encobrir o verdadeiro proprietário dos dólares.

O dinheiro pode ser ainda do mercado paralelo de câmbio. O malote pode ser a prova da movimentação irregular, crime contra o sistema financeiro. E, como o dinheiro ficaria em Belém, a Receita Federal acredita que provavelmente poderia ser utilizado para financiar a corrupção e o tráfico de influência.

CARGA

foi encontrada por fiscais da Receita Federal em uma transportadora aérea, no aeroporto de Belém, em abril passado. Malote com dinheiro vinha de São Paulo e teria sido enviado por uma corretora de câmbio. Transportadora de valores seria a responsável. Há fortes indícios de que o produto seja de lavagem de dinheiro. Transportadora de valores está sendo investigada por encobrir verdadeiro proprietário. (Diário do Pará)

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 114 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal