Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

14/10/2011 - Rondônia Dinâmica Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatário tenta dar golpe de quase 200 mil no comércio vilhenense


As autoridades de pelo menos três Estados brasileiros e agora também a polícia de Vilhena está à procura de um homem identificado como Milton Galvão Rodrigues, 45 anos, que utilizando o nome de uma empresa estava aplicando golpes no comércio vilhenense.

Segundo uma das vítimas do golpista, a modelo Pâmela Santana, 19 anos, a cerca de 20 dias ela foi procurada por Galvão em uma agência de modelos em São Paulo (capital) onde recebeu a proposta de vir para Vilhena apresentar um programa na televisão sobre esportes radicais.

De cachê por temporada de três meses a jovem receberia a quantia de R$ 50 mil, tendo em vista a boa posposta à jovem de 19 anos embarcou para Vilhena no dia 29 de setembro. Milton já tinha viajado para Rondônia e feito reserva em um dos melhores hotéis da cidade.

Depois de hospedado na cidade, Galvão contratou uma secretária e passou a manter contatos com empresários pedindo apoio através de patrocínio para seu programa de teve que estrearia no último domingo, 09, em uma conceituada emissora de TV local.

Milton fechou negócio com uma produtora de áudio e vídeo que faria a parte funcional do programa. O “espertalhão” chegou a gravar entrevistas com autoridades políticas e empresariais da cidade.

Em uma concessionária de carros importados realizou o pedido de uma caminhonete no valor de R$ 129 mil, pois como forma de pagamento faria uma transferência bancaria. Para não perde a oportunidade pediu o patrocínio de R$ 1.500 para um evento que seria realizado no município de Cacoal e contaria com a presença da Presidenta Dilma Rousseff, porém não obteve sucesso.

Galvão também tentou lesar os cofres públicos, pois o mesmo encaminhou ao secretário de Esporte e Cultura, Weliton de Oliveira (Pig) uma carta proposta contendo uma programação que incluía salto de pára-quedas, balões, Big Foot, entre outros entretenimentos para serem realizadas durante a festa de comemoração do aniversário da cidade.

Na última quarta feira, 05, ao perceber que sua máscara estava prestes a cair, Milton saiu do Hotel e dizendo que iria para Cacoal cuidar dos últimos detalhes para a realização do evento que estava a organizar e voltaria no mesmo dia.

Porém desde esta data não foi visto. Quando no sábado Pâmela decidiu procurar a Delegacia de Polícia Civil (DPC) para registrar uma ocorrência de desaparecimento. Na segunda-feira, 10, a verdade começou a aparecer.

Pâmela apresentou a reportagem do EXTRA DE RONDÔNIA um extrato de um DOC bancário efetuado no dia 30 de setembro como pagamento adiantado do cachê da modelo. Porém ao checar sua conta foi descoberto que o valor da transferência não estava na conta.

A jovem modelo então passou a verificar as histórias contadas por Milton e descobriu que tudo que ele relatava para ela era mentira.

Pois não havia contrato com emissora de televisão alguma, a produtora de vídeos não tinha recebido nada ainda do contrato, a caminhonete que Galvão havia comprado estava esperando chegar também não havia sido paga e até mesmo sua hospedagem no hotel estava no valor superior a R$ 2.500 devedor.

Sem dinheiro e a mais de 2 mil quilômetros de casa a jovem modelo se viu na pior enrascada da sua vida. Pâmela contou para a proprietária do hotel do ocorrido e pediu para sair sem pagar a conta.

Como Pâmela havia acompanhado Milton em algumas das empresas lesadas também passou a ser vista como cúmplice.

Segundo informações obtidas com uma pessoa que já foi vítima de Galvão, ele já praticou este tipo de golpes em pelos menos mais três estados e possivelmente vem utilizando documentos falsos. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil (DPC) que agora tomará as providências cabíveis.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 168 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal