Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIFICAÇÃO DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 16/08/2018 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

05/10/2011 - Portal Terra Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

MG: polícia prende trio que aplicou golpes em nomes de juiz

Por: Ney Rubens


Três pessoas suspeitas de estelionato foram apresentados na tarde desta terça-feira pela Polícia Civil em Belo Horizonte. Adilson de Jesus, 33 anos, Usiel Vieira Gonçalves, 26 anos, e Mércia Cristina Santos, 33 anos, foram presos após a denúncia de um juiz da capital mineira, que teve seu nome utilizado em golpes aplicados pela quadrilha.

De acordo com o delegado Islande Batista, chefe do Departamento de Investigações de Crimes contra o Patrimônio, um dos suspeitos, Jesus, teria adquirido R$ 1,8 mil em materiais de construção e pago com três cheques, todos em nome do magistrado.

A agência bancária que recebeu os cheques para desconto descobriu a fraude e entrou em contato com o juiz, que informou não possuir conta no banco em questão. Ao verificar os dados, foi detectado que o número da carteira de identidade apresentada por Jesus não coincidia com o da original. O delegado Islande contou que "a partir desta denúncia começaram as investigações da Policia Civil".

De posse das imagens das câmeras de segurança da madeireira foi possível identificar o responsável pela emissão dos cheques. Segundo o delegado, quando a polícia chegou até Jesus, ele estava aplicando um novo golpe. "O (segundo suspeito) Gonçalves era o responsável pelo transporte da nova carga, que seria levada para a casa da Mércia", disse o delegado. "Os três foram presos sob os crimes de estelionato, com pena prevista de 1 a 5 anos de reclusão, e uso de documento falsificado, com pena que varia de 2 a 6 anos".

O delegado afirmou que ainda há uma quarta pessoa envolvida no caso, um dos mentores do golpe. "Ele seria o responsável por conseguir os documentos falsificados. Adilson de Jesus contou que pagava R$ 150 para essa quarta pessoa pelo 'kit fraude', contendo a carteira de identidade e 10 folhas de cheque falsificadas", disse o delegado. A polícia já identificou quem seria essa quarta pessoa envolvida, mas ela continua foragida.

Com as investigações, foram detectados outros dez casos semelhantes ao do juiz, que teriam sido realizados pela mesma quadrilha. O prejuízo total das vítimas ainda não foi levantado, mas o delegado afirmou que o valor de cada uma das compras realizada pelo grupo girava em torno de R$ 4 mil a R$ 5 mil reais.

Segundo o delegado, o bando comprava os materiais de acordo com a facilidade de revenda. "Em outros casos, as pessoas faziam pedidos de materiais específicos, como peças de carros, por exemplo, já que sabiam que ele vendia mais barato que o mercado", afirmou. O delegado acrescentou que, como as pessoas que eles utilizavam o nome eram sempre idôneas, não era detectado nenhum problema na hora da consulta ao SPC e Serasa.

Dos três suspeitos apresentados, dois já têm passagem pela polícia. Na ficha policial de Adilson Jesus constam crimes como furto, formação de quadrilha, homicídio, falsificação e uso de documentos públicos. Gonçalves também já foi detido por roubo a mão armada.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 114 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal