Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

26/09/2011 - Diário do Nordeste Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Reclamações contra bancos crescem 50%

Por: José Leomar

No acumulado do ano, foram recebidas mais de nove mil queixas, contra 1.652 realizadas em igual período de 2010.

São Paulo. As reclamações contra bancos na ouvidoria do Banco Central (BC) aumentaram 50% nos primeiros oito meses de 2011, em relação ao mesmo período do ano passado.

No acumulado do ano, foram recebidas 9.163 reclamações contra 6.100 em igual período do ano passado. Só no mês de agosto, 1.652 consumidores procuraram a ouvidoria do BC para reclamar contra as instituições bancárias, número 82% maior do que em agosto de 2010 - quando foram registradas 905 queixas. Além disso, as reclamações também aumentaram mês a mês - entre janeiro e agosto. Os principais problemas relatados são débitos não autorizados em conta, cobrança irregular de tarifas, esclarecimentos e informações incorretas, descumprimento de prazos e falta de segurança no sistema (operações e movimentações não reconhecidas na conta).

José Geraldo Tardin, presidente do Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec), diz que as cobranças de tarifas e débitos não autorizados são cobranças indevidas. "De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o banco tem o dever de devolver o valor em dobro", diz. Já as operações não reconhecidas mostram a fragilidade da segurança bancária. "São problemas de fraude bancária e não adianta o banco tentar transferir para o consumidor o risco da segurança do negócio. A responsabilidade é do banco", diz.

Falta informação correta

Já Ricardo Liao, chefe do Departamento de Combate a Ilícitos Financeiros e Supervisão de Câmbio e Capitais Internacionais (Decic), do Banco Central, destaca a falta de informações corretas sobre os produtos oferecidos pelas instituições. "A falta de informação é o principal elemento dos conflitos. A falta de transparência, muitas vezes, leva o cidadão à má informação daquilo que lhe foi oferecido. E quando vê que não é bem aquilo, a reação natural é reclamar".

Procurada, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) informa que, apesar de as reclamações representarem um porcentual pequeno do total das operações do sistema bancário, os resultados estão longe de deixar os bancos felizes. A entidade diz que os números refletem o crescimento da base de clientes e fusões de bancos. Segundo o BC, aproximadamente 35% das denúncias são procedentes. O consumidor que tiver reclamações ou denúncias a fazer, pode reclamar pelo 0800 9792345 ou pelo no site .

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 154 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal