Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIFICAÇÃO DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 16/08/2018 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

06/10/2011 - Mídia News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

PF apreende atestados falsos em Livramento

Ao todo, quatro mandados foram cumpridos e ninguém foi preso.

A Polícia Federal apreendeu, nesta quarta (05), formulários de atestados médicos, carteiras de trabalho, carteiras de identidade e computadores, em cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão em Nossa Senhora do Livramento (30 km de Cuiabá).

Os mandados foram cumpridos no Centro de Referência e Assistência Social (CRAS), no Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas), na Secretaria de Assistência Social do Município e em uma residência.

O crime consistia na criação de atestados médicos falsos para obtenção de benefício previdenciário. Ninguém foi preso e não há indícios de participação de algum médico na fraude.

Em inquéritos diferentes, a perícia constatou que os formulários foram preenchidos por uma mesma pessoa, usando nomes de médicos diferentes.

A Operação "Livramento" foi conduzida pela Força Tarefa Previdenciária, integrada pela Polícia Federal, Ministério da Previdência Social e Ministério Público Federal.

Investigação

A PF iniciou as investigações após notícias de crimes do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), que desconfiou dos atestados fornecidos por alguns solicitantes de benefícios.

No decorrer das investigações, quatro inquéritos foram instaurados, sendo que uma mulher foi presa em flagrante, por tentativa de estelionato contra o INSS por uso de documento falso. Na ocasião, ela disse que o atestado foi fornecido por um vereador do município.

Outra pessoa foi ouvida e indiciada por falsificação de documentos públicos, pois os atestados eram preenchidos em formulários da rede pública de saúde. Além disso, ela também foi acusada de participação em tentativa de estelionato.

Se condenados, as penas podem variar de dois a seis anos de reclusão e multa.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 181 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal