Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

01/10/2011 - Correio do Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Boatos sobre aftosa levam Governo a acionar a PF

Por: Edivaldo Bitencourt


O Governo de Mato Grosso do Sul acionou a Polícia Federal e as unidades da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) para investigarem a ação de especuladores com o objetivo de derrubar o preço da carne bovina. Conforme a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), pessoas estariam aproveitando a confirmação do foco de febre aftosa no Paraguai para espalhar boatos sobre a doença no território sul-mato-grossense.

O pedido de investigação foi feito ontem de manhã, no mesmo dia em que ocorreu a primeira apreensão de animais transitando irregularmente na fronteira. Segundo a diretora-presidente da Iagro, Maria Cristina Carrijo, quatro suínos sem documentação foram apreendidos no início da tarde de sexta-feira em Sete Quedas, na fronteira com o Paraguai. "Estamos fazendo um pente fino tão grande, que até suínos estamos apreendendo", ressaltou.

O Governo emitiu nota para deixar claro que visa combate a ação de especuladores. Maria Cristina informou que pessoas estariam divulgando informações falsas de que animais doentes teriam sido encontrados no território sul-mato-grossense. Ela explicou que a ação visa derrubar o preço do boi na Bolsa de Valores.

"Para conter os boatos e evitar esses prejuízos, a Polícia Federal e a Segurança Pública de Mato Grosso do Sul já estão sendo mobilizados para investigar a origem e a responsabilidade dos boatos, visando esclarecer a verdade e punir os responsáveis", ressalta o Governo, em nota distribuída ontem.

A decisão conta com o apoio dos produtores rurais. "O Governo deve combater o ataque de especuladores, deve investigar", defendeu o presidente do Sindicato Rural de Ponta Porã, Jean Pierre Paes Martins. A decisão de acionar a Polícia Federal surpreendeu a Federação de Agricultura e Pecuária (Famasul) e a Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul (Acrissul). "O maior prejudicado é produtor", afirmou o presidente da Acrissul, Chico Maia.

Tranquilo

No entanto, a decisão não conta com respaldo de todos os órgãos envolvidos no controle sanitário. O superintendente regional de Agricultura em Mato Grosso do Sul, Orlando Baez, voltou a ressaltar que não vê a intranquilidade enxergada pelas autoridades estaduais. "Não há com o que se preocupar, a situação está sob controle", ressaltou Baez.

O analista de pecuária da Rural Business, Júlio Brissac, concorda com Baez. Ele afirmou que o mercado é movido a especulação. No entanto, a cotação do boi segue estável no Estado, com a arroba cotada a R$ 94 ontem.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 160 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal