Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

03/04/2006 - Agência Brasil Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Lançada campanha nacional para combater corrupção nas eleições gerais

Por: Ivan Richard


Brasília - A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançaram hoje (3) a Campanha Nacional de Combate à Corrupção Eleitoral. O objetivo é receber e apurar denúncias de irregularidades, como a compra de votos, nas próximas eleições gerais (para Presidente da República, senadores, deputados federais, estaduais e governadores).

O presidente da OAB, Roberto Busato, citou a compra de votos como "o ponto mais exposto" do problema. Segundo ele, usar da miséria do povo brasileiro para conseguir voto é miséria moral. "Temos que acabar definitivamente com esse mal no Brasil. A entrega de benefícios através de cestas, de oferta de emprego púbico, isso é uma prática totalmente nefasta dentro do Brasil".

Busato afirmou que a OAB vai designar um conselheiro federal para fazer a ligação entre o Comitê Nacional, montado na instituição, para que ele seja "a veia" de comunicação junto às seccionais. "Vamos solicitar às seccionais que tenham um representante desta campanha em cada estado para fazer a ligação com as sub-sessões e estas estarão abertas ao povo brasileiro no sentindo de promover uma instrução a respeito do seu direito de cidadania", disse. "Posteriormente, acompanharemos o desenlace das eleições até a proclamação dos eleitos", completou.

Para a fiscalização, os Comitês de Combate à Corrupção Eleitoral contarão com as estruturas das 27 seccionais da OAB e da CNBB: de 882 Subseções e 10.480 paróquias respectivamente. De acordo com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, foram definidos três pontos a serem trabalhados para se ter eleições "limpas" no país.

"Definimos que temos três missões daqui para frente: uma imediata, em relação a estas eleições; uma mediata, que é um aprofundamento da reforma política desse país e, a longo prazo, uma missão de instrução do povo brasileiro. Só por meio da instrução da população poderemos reverter esse quadro", afirmou Busato.

Esta é a quarta edição da Campanha Nacional de Combate à Corrupção Eleitoral e terá a participação de mais 18 entidades.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 514 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal