Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

07/09/2007 - O Povo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Preso hacker mais procurado do País


Após cinco meses de investigações, a Polícia Federal prendeu na tarde de ontem, no bairro Joaquim Távora, um dos hackers mais procurados e sofisticados do País. Há cerca de três anos, ele vinha lesando uma instituição bancária e lojas de comércio eletrônico, por meio de uma técnica ainda desconhecida por especialistas da computação.

De acordo com policiais federais do Núcleo de Repressão aos Crimes Cibernéticos, que vieram de Brasília para comandar a operação, o cearense Kássio Cavalcante Ferreira, 24 anos, é responsável por um rombo de quase meio milhão de reais. No momento da prisão, ele recebia uma grande quantidade de mercadorias, em sua residência. Um amigo do hacker, que mora no bairro Montese, também se encontra detido na Superintendência da Polícia Federal. Ele será investigado por receptação. As investigações apontam que a família nada saberia do envolvimento dele com o crime.

Segundo as investigações, o golpe era empregado quando Kássio Ferreira comprava mercadorias em lojas de comércio eletrônico. A técnica desconhecida era utilizada no momento em que se abria o site da operadora do cartão de crédito. Nesse momento, o hacker conseguia passar apenas para as lojas a mensagem de "crédito aprovado". O titular do cartão e o limite de crédito eram criados quase que instantaneamente. De acordo com a Polícia Federal, a fraude colocava em xeque o próprio sistema de comércio eletrônico.

Foi o excesso de confiança que fez com que o hacker fosse pego pela Polícia Federal. Após mais de dois anos fraudando o comércio eletrônico, Kássio Ferreira teria se sentido à vontade para receber as mercadorias em seu próprio endereço. Somente há uns cinco meses que as lojas passaram a desconfiar do rombo, já que as faturas das operadoras de cartão nunca eram enviadas. "Ele traçou um boi e se engasgou com um mosquito", comparou uma agente federal.

Antes das lojas eletrônicas perceberem a fraude, a instituição bancária do hacker já havia descoberto que dinheiro era criado em sua conta corrente. Como Kássio Ferreira somente investiu contra grandes empreendimentos e não clonou cartões de terceiros ou desviou dinheiro de outras contas correntes, ele chegou a ser comparado pelos policiais com Hobin Hood, que tirava as posses dos ricos para dar aos pobres. Nesse caso, o único "pobre" seria ele mesmo.

E-MAIS

Um dos comportamentos mais estranhos do hacker Kássio Ferreira, segundo a Polícia Federal, foi o fato dele enviar livros para a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Hellen Gracie, e para o ministro da Justiça, Tarso Genro. De acordo ainda com a PF, um dos títulos dos livros seria Como ser um líder?. Ele fez questão de destacar que os livros foram adquiridos de forma legal.

Em um acesso de exibicionismo, o hacker fez questão de mostrar para policiais do Núcleo de Repressão aos Crimes Cibernéticos como ele fazia para fraudar as lojas eletrônicas. Chamou a atenção pela rapidez com que efetuou o crime: pouco mais de um minuto.

Entre os produtos adquiridos em lojas eletrônicas estão celulares de última geração, DVDs, roupas, tênis importados, colchões, eletrodomésticos e até um suporte para sorvete. Algumas mercadorias foram presenteadas a amigos. Mas a maioria foi vendida na própria internet, através do "Mercado Livre". Nesse site, o hacker se passaria por uma vendedora.

COMPRAS NA INTERNET

Compre apenas de empresas online confiáveis e reconhecidas no mercado. Visite sites como Buscape (www.buscape.com.br) e Bondfaro (www.bondfaro.com.br) para conhecer sites confiáveis.

Tenha cuidado especial ao comprar itens muito vendidos (MP3 players, telefones celulares), eles normalmente estão associados a compras mais arriscadas.

Usar o cartão de crédito em compras online é tão seguro quanto usá-lo em um restaurante. Tanto compras no mundo real quanto online sofrem fraude.

Se desconfiar do site e a compra for inevitável, escolha por pagar com boleto bancário ou Sedex a cobrar. Desconfie de ofertas boas demais, use o bom senso acima de tudo.

Ao utilizar o cartão de crédito para a compras online, verifique o extrato do cartão. Acompanhe a entrega do produto.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 806 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal