Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

05/09/2007 - Jornal Correio do Povo (PR) Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Não caia nas fraudes da internet


Todo cuidado é pouco ao acessar a internet. O número de crimes praticados pela rede cresce assustadoramente. De janeiro a março deste ano mais de 94 mil delitos foram registrados pelo CERT.br, grupo de resposta a incidentes de segurança para a Internet brasileira, mantido pelo NIC.br, do Comitê Gestor da Internet no Brasil. O CERT.br é responsável por receber, analisar e responder a incidentes de segurança envolvendo redes conectadas à Internet no Brasil. Desse número, 29% se referem a fraudes.
Conforme o escrivão da Delegacia de Crimes Cybernéticos do Paraná, Jorge Luis Loureiro de Lima, todo usuário de internet está exposto a esse tipo de crime. “Por isso é preciso se precaver, tomar cuidado e, jamais digitar senhas de bancos ou atualização de cadastros bancários ou propostas de cartão de crédito”, orientou.
Segundo Adamir Boccasanta, gerente de uma agência bancária em Laranjeiras do Sul essa informação é correta. “O máximo que a instituição faz é enviar ofertas de produtos e serviços”, disse. O mesmo vale para cadastros ou recadastramentos de cartão de crédito. “Há procedimentos de senhas especificamente virtuais. Cadastros e senhas de contas jamais são solicitadas através de notificações virtuais”, completou Luiz Fernandes Machoski, gerente da Caixa Econômica Federal. Na dúvida, é melhor ligar para a agência bancária e conferir. Conforme ele este ano já aconteceram de cinco a seis fraudes na região de Laranjeiras.
Atenção redobrada
Paulo Balmer, tecnólogo em processamento de dados orienta a ter muita atenção quando receber cartões virtuais, joguinhos ou fotomensagens por e-mail. “Ao clicar nos links indicados, o internauta pode cair em uma armadilha”. Ele explicou que dependendo do arquivo baixado, pode ser instalado um spyware no computador. É como um programa que fica na máquina somente esperando que o internauta digite palavras chaves. Quando as informações de interesse do hacker (geralmente senha e número de documentos) forem digitadas, automaticamente são enviadas para o autor do spyware.
O Brasil está entre os países que mais cometem crimes virtuais. Segundo informações do CERT.br, de cada dez fraudes pela internet, sete são de sites portugueses. “A punição dos crimes cybernéticos no Brasil ainda é recente. Os criminosos são julgados por leis equivalente. Enquanto que em países como Estados Unidos e Inglaterra existe uma legislação específica para essa área”, conta.
Denúncias
Ao se sentir lesado, registre ocorrência policial em qualquer delegacia. No caso de danos em transações bancárias, comunique também o banco. As instituições têm equipes próprias de segurança para investigar os casos e costumam ressarcir os valores perdidos. “Quando transferem o dinheiro, utilizando senha e informações do dono da conta, os criminosos enviam o dinheiro para algum lugar”, conta o escrivão Jorge. “Por isso, jamais empreste sua conta para alguém receber dinheiro. Você pode estar sendo usado como laranja nesse tipo de crime, tendo que se explicar na Justiça”, orientou.


BOX

Proteja-se
Confira algumas dicas de segurança indicadas por Balmer:
• Só entre em páginas de instituições financeiras digitando o nome do site. O acesso por meio de links pode conduzir à páginas clonadas de bancos, que "roubam" dados pessoais, como números de conta e cartão de crédito.
• Ao efetuar transações bancárias via Internet, observe atentamente o site. Páginas falsas tendem a apresentar pequenas variações no nome da página, como www.nomedobanco2003.com.br, em vez de www.nomedobanco.com.br.
• Clique duas vezes sobre o cadeado que aparece no canto direito inferior da tela para conferir se o certificado da página está atualizado. Deve aparecer uma janela contendo o número do registro e a sua validade.
• Bancos não costumam enviar e-mails. Em caso de suspeita, ligue para o banco para confirmar se a tal promoção ou pedido de senha adicional são verdadeiros.
• Suspeite de e-mails que dão ordens a ser seguidas e oferecem vantagens incomuns. Tenha cuidado com promoções que sorteiam prêmios incomuns em troca de cadastros.
• Passe sempre um antivírus antes de abrir um anexo. Nem sempre uma terminação ".doc" corresponde a um arquivo de texto. Pode ser um disfarce.
• A tentativa de golpes deve aumentar no fim do ano, pelo maior volume de propagandas e cartões virtuais circulando na Internet. Fique atento ao abrir um cartão, já que é preciso clicar em um link para fazê-lo. Se, ao fazer isso, perceber um arquivo com extensão ".exe" “ru” ou “ssc” se instalando em sua máquina, interrompa a operação.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 466 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal