Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

17/08/2011 - Folha de São Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Alvo de megaoperação, empresa de pedreiro movimentou R$ 32 mi

Por: Graciliano Rocha e Paulo Peixoto


Uma empresa que tinha como "sócios" um pedreiro e um motorista movimentou R$ 32 milhões entre 1996 e 2009, de acordo com o inquérito da operação Alquimia, deflagrada nesta quarta-feira pela Polícia Federal em parceria com a Receita Federal e com o Ministério Público Federal.

O alvo da ação é uma suposta organização criminosa, suspeita de sonegar R$ 1 bilhão em impostos devidos por empresas do setor químico.

Segundo a polícia, o grupo criava empresas de fachada registradas em nome de "laranjas" para deixar de pagar impostos.

Atualmente pelo menos 165 empresas espalhadas em 19 Estados e outras 27 no exterior integram a rede da organização criminosa para sonegar impostos, segundo a PF.

A maioria delas têm perfil similar à da Zwrox Distribuidora de Produtos Químicos Ltda.

Segundo o inquérito, a Zwrox foi fundada por um pedreiro e um motorista em 1996 e chamou a atenção do fisco por causa da movimentação financeira incompatível com o capital de R$ 50 mil.

Depois, os primeiros "laranjas" foram substituídos no quadro acionário da empresa por companhias sediadas nas Ilhas Virgens Britânicas, um paraíso fiscal no Caribe.

Na prática, segundo a PF, elas eram comandadas por procuradores e contadores ligados ao esquema.

ILHA

A operação Alquimia confiscou uma ilha de 20 mil metros quadrados nas proximidades de Salvador que pertenceria ao chefe do esquema fraudulento. No local foram apreendidos carros de luxo e barcos.

A investigação, que começou na década de 1990 numa empresa de Juiz de Fora (MG), foi feita pela Polícia Federal em parceria com a Receita Federal e o Ministério Público Federal.

Segundo o último balanço, a Polícia Federal prendeu 23 pessoas e deteve 42 para prestar depoimento, mas nenhum nome foi divulgado até agora. A maior parte das empresas é do setor químico.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 555 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados no topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





Copyright © 1999-2021 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal