Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


Acompanhe nosso Twitter

30/08/2007 - Jornal da Paraíba Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Fraude contra financeira envolvia gerentes de lojas e aliciamento

Por: Luzia Santos


Um esquema de fraudes que estaria envolvendo gerentes de lojas e mais de 20 compradores foi desarticulado ontem por policiais da Delegacia de Defraudações e Falsicações de João Pessoa.
A polícia prendeu em flagrante três homens acusados de aliciar pessoas para adquirir eletroeletrônicos em estabelecimentos comerciais da capital, utilizando facilidades oferecidas na abertura de crédito junto a uma financeira.
O prejuízo ficaria com a financeira, que arcaria com a dívida com a loja.
Foram apresentados à imprensa os equipamentos já recuperados pelos policiais, alguns deles ainda na caixa.
São 14 aparelhos de DVD, 19 microsystem, seis celulares, batedeiras, liquidificadores, um violão e vários microfones.
Os acusados de aliciar os compradores, Severino Salustino Xavier, 37 anos, o “Touro”, Gilvan Cosme, de 40 anos, e Edilson Felipe Freitas, 32, todos da cidade de Santa Rita, foram presos em flagrante na terça-feira quando estariam tentando fazer mais uma compra.
Eles confessaram que recrutaram cerca de 20 pessoas para realizar compras em duas lojas de João Pessoa, mas acusaram o gerente dos estabelecimentos comerciais como responsáveis pelo estelionato, ao facilitar a abertura de crédito junto à financeira.
Segundo Severino Salustino Xavier, o “esquema” teve início quando resolveu comprar um aparelho de som.
“Quando terminei de fazer a compra parcelada no carnê da Losango, apresentando apenas o CPF e a identidade, o gerente, de nome Josemir, me chamou e disse que se eu conhecesse outras pessoas interessadas em fazer compras no mesmo “esquema” era só trazer para a loja”, contou Xavier.
Em contrapartida, o grupo ficava com parte da mercadoria que seria revendida no Mercado Central.
“Qualquer pessoa comprava porque possuíamos nota fiscal”, confessou Gilson Gomes.
“Só precisava mostrar a identidade e o CPF.
Lá, os funcionários e o gerente inventavam uma renda, um telefone e até uma profissão para os compradores”, complementou Gilson Gomes.
Ontem, vários compradores foram até a delegacia para contar como foram aliciados.
O aposentado João José dos Santos, de 74 anos, disse que havia comprado um DVD e uma TV, após os aliciadores aparecerem em sua casa, informando que havia uma loja que facilitava a compra de eletrodomésticos.
Ele teria vindo à loja na companhia dos homens, assinou alguns documentos, pagou R$ 15 e, apresentando a identidade, o CPF e o comprovante de energia, efetuou a compra. Os representantes da financeira Losango foram procurados pelo JORNAL DA PARAÍBA para falar sobre o assunto, mas não foram encontrados.
Já o gerente citado pelos três homens presos não quis comentar e disse que vai procurar o advogado da empresa para ser orientado.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 366 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2016 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal