Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FRAUDES NAS EMPRESAS

Veja aqui a programação deste importante treinamento programado para o dia 26/04 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

28/06/2011 - IDG Now! Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

EUA: Hacker que desviava dinheiro de bancos é condenado a 13 anos de prisão

Por: Jeremy Kirk

Americano era líder de esquema que, por meio de mensagens falsas de e-mail, roubou mais de US$ 1 milhão de correntistas.

Um homem de 27 anos foi sentenciado a 13 anos de prisão nos Estados Unidos por conduzir uma operação de phishing junto com hackers egípcios que roubavam dinheiro de contas bancárias.

Kenneth Joseph Lucas II, de Los Angeles, foi uma das cem pessoas presas por autoridades do Egito e dos EUA. A ação foi o resultado da operação Phish Phry, iniciada em 2009. De acordo com o Departamento de Justiça norte-americano, este foi o maior número de pessoas acusadas por um mesmo ciberataque. A investigação levou dois anos e envolveu o FBI, o Escritório de Advocacia do governo dos EUA, o Eletronic Crimes Task Force de Los Angeles (agência especializada em crimes virtuais) e autoridades do Egito.

Lucas havia sido condenado a 11 anos de prisão na última sexta-feira (25/6) pela Corte Central do Distrito de Los Angeles. Ele foi considerado culpado por fraudes em 49 contas bancárias, fraude na internet, agravado com falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Ontem, segunda-feira (27/6), Lucas recebeu um adicional de cinco anos na sua sentença por cultivar maconha em sua residência. Três desses anos serão compartilhados com a sentença anterior, totalizando 13 anos de prisão.

E-mails falsos

O Departamento de Justiça dos EUA considerou Lucas como réu principal de um caso que envolve mais 47 pessoas em Los Angeles. O esquema consistia em enviar e-mails falsos para clientes do Bank of America e Wells Fargo para que os internautas pensassem que se tratava de uma correspondência oficial. Os e-mails solicitavam números de conta, senhas entre outras informações pessoais.

Hackers egípcios então transferiam o dinheiro, em lotes que não passavam de 2 mil dólares, para suas contas bancárias. Nos EUA, Lucas recrutou pessoas para preparar contas para receber o dinheiro roubado e então enviá-lo ao Egito.

A juíza Valerie Baker Fairbank estimou o total de perdas em mais de 1 milhão de dólares, de acordo com o Departamento de Justiça.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 106 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal