Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


AFD SUMMIT

A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

30/06/2011 - Jornal da Mídia Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Prefeito monta fraude em esquema de empréstimos consignados


Salvador - Empréstimos consignados concedidos a supostos servidores públicos do município de Sítio do Mato, na região oeste da Bahia, acabam de levar o prefeito Danílson dos Santos Silva e mais 25 pessoas à Justiça. Entre eles, três secretários municipais e o controlador-geral do Município, os quais, segundo solicita o promotor de Justiça André Luis Silva Fetal, devem ser cautelarmente afastados juntamente com o prefeito dos seus cargos.

Os acionados, denuncia o promotor, integraram um “esquema fraudulento”, elaborado para enriquecer ilicitamente o prefeito, que objetivava saldar dívidas contraídas com agiotas para financiar a sua campanha eleitoral de 2008. Para isso, foi montada uma fraude que lesaria os cofres municipais em mais de R$ 790 mil.

Conforme explica André Fetal, em setembro de 2009, a Prefeitura firmou convênio com a ‘Previmil Previdência Privada’ (também acionada), que concedeu empréstimos a Danílson Silva, aos secretários, ao controlador-geral, a funcionários públicos e a parentes do prefeito que se passaram por servidores municipais. Nesse sentido, foram apresentados à Previmil os nomes, cargos e respectivas remunerações das pessoas que gostariam de realizar empréstimo.

Os documentos, entretanto, informa o promotor de Justiça, foram “flagrantemente falsificados”, pois inúmeros cargos indicados sequer existem, diversos demandados não exercem cargos públicos e os valores das remunerações foram forjados, entre os quais o do prefeito, que enviou recibos com carimbo e timbre da Prefeitura indicando que o seu vencimento bruto era de R$ 12 mil, enquanto, na verdade, a sua remuneração é de R$ 8 mil. De acordo com Fetal, a maioria das pessoas fizeram isso para que pudessem conseguir empréstimo no valor pretendido sem ultrapassar o limite legal de 30%.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 412 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal