Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


ÚLTIMOS TREINAMENTOS DE 2018 SOBRE FRAUDES E FALSIFICAÇÕES
Veja AQUI programação e promoções dos últimos treinamentos de 2018 da DEALL R&I
sobre Fraudes e Falsificações nos dias 14, 22 e 29 de novembro.


AFD SUMMIT
A maior Conferência de Investigação Corporativa & Perícia Forense da América Latina.
São Paulo dias 08-09 de dezembro de 2018


Acompanhe nosso Twitter

01/07/2011 - G1 Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Polícia prende mais de 20 suspeitos de desviar R$ 220 mil da Saúde do RJ

Por: Thamine Leta

Segundo polícia, mentoras do esquema eram funcionárias do RH da secretaria. Esquema inseria dados falsos para beneficiar pessoas que não trabalhavam.

Vinte e três pessoas foram presas nesta sexta-feira (1°) suspeitas de fraudar o sistema da Secretaria estadual de Saúde do Rio e desviar cerca de R$ 220 mil dos cofres públicos. De acordo com Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Segurança, duas mentoras do esquema eram funcionárias do Recursos Humanos da secretaria e faziam a inserção de dados falsos para beneficiar pessoas que não trabalhavam no sistema de saúde.

“Elas inseriam nomes de parentes, vizinhos e pessoas próximas no sistema de pagamento da Secretaria de Saúde. Ao todo, foram R$ 220 mil desviados. Cada um ganhava R$ 1.365 e eram funcionários lotados em diversos hospitais do Rio”, explicou o Fábio Galvão, subsecretario de Inteligência. Segundo ele, o acordo era que dos R$ 1.365, ficariam com as mentoras do golpe R$ 800, e o restante com os beneficiários.

Participam da ação 115 policiais civis. Ao todo são 31 mandados de prisão temporária e dois de busca e apreensão. Segundo a Secretaria de Segurança, a operação continua ao longo do dia para que mais pessoas sejam capturadas. Os envolvidos são acusados de inserção de dados falsos em sistema de informações, peculato e formação de quadrilha, podendo pegar até 12 anos de prisão.

Fraude

Segundo Pedro Henrique Di Mase, procurador do estado, a fraude começou a ser investigada depois que um agente do Hospital Adão Pereira Nunes, na Baixada Fluminense, verificou que dois nomes que estavam na folha de pagamento do hospital eram fantasiosos. A partir de então, a polícia começou a verificar as fraudes.

“Optamos por não cortar o pagamento, pois se fizéssemos isso, teríamos prendido menos gente. Verificamos que 44 nomes fantasmas foram inseridos no sistema, e as investigações continuam”, disse Pedro Henrique.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 423 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Divulgação





NSC / LSI
Copyright © 1999-2018 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal