Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

19/06/2011 - D24am Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Expansão imobiliária atrai falsários na venda de terrenos em Manaus

Por: Rosana Villar

Segundo profissionais que atuam na área, os falsários atuam principalmente na venda de terrenos e costumam se aproximar dos verdadeiros proprietários para colher informações sobre os imóveis.

Manaus - O aquecimento no mercado imobiliário de Manaus nos últimos anos fez crescer a geração de empregos e negócios no segmento, mas também o número de fraudes em cartórios especializados em títulos de imóveis.

Segundo profissionais que atuam na área, os falsários atuam principalmente na venda de terrenos e costumam se aproximar dos verdadeiros proprietários para colher informações sobre os imóveis.

O tabelião Hélio Marques atua no ramo há 35 anos, dos quais 20 anos em Manaus. Durante boa parte desse período, afirma, a profissão foi exercida sem grandes problemas, mas nos últimos cinco anos o mercado de ofícios tem sido alvo recorrente de falsários que usam os cartórios para “esquentar” negócios fraudulentos de venda de propriedades.

Para o diretor de notas da Associação dos Notários e Registradores do Amazonas (Anoreg-AM) e tabelião titular do 6° tabelionato de notas e ofícios, Elmucio Moreira, quando o mercado de imóveis está aquecido aumenta o números de fraudes no segmento. “Com esse crescimento no mercado, as fraudes começam a ficar mais comuns, pois o falsário consegue vender ou negociar o imóvel muito mais rápido, e isso se deve a maior liquidez do mercado”, afirma.

Marques, explica como acontece o golpe. “O falsário vai lá e solicita os documentos de imóveis que possuem as informações do proprietário. A partir disso, ele falsifica documentos pessoais com os dados do proprietário e se faz passar por ele ou por um representante dele para conseguir uma procuração e fazer o que quiser com o bem”.

O problema também foi relatado pelo tabelião titular do 8° tabelionato de notas, Juliano Jung. “Algumas falsificações são muito grosseiras e conseguimos identificar na hora. Mas outras são muito bem feitas e aí a identificação fica bastante difícil. Esse tipo de coisa não era tão comum, mas agora aumentou muito”, observa.

Segundo Moreira o tipo de fraude mais comum é o de falsidade ideológica, que é quando o falsário se apresenta como outra pessoa. “O documento de imóvel não se falsifica. O que se falsifica é a identidade. Ele vem com um documento que tem todas as características corretas, com tudo verdadeiro, o papel, a assinatura do juiz. Muitas vezes ele consegue fazer isso dentro dos próprios institutos. Nestes casos não tem como você dizer para a pessoa que aquilo é falso, não tem como averiguar. E existe uma regra que diz que não posso negar fé a documento público. É um documento verdadeiro, mas ideologicamente falso”, explica.

De acordo com Moreira, 90% desse tipo de fraude é praticada para a comercialização irregular de lotes e terrenos, mas também pode acontecer para a venda de imóveis construídos e veículos.

“Normalmente o falsário vê algum anúncio no jornal de venda de lote e começa a sondar a propriedade. Conversa com o proprietário e até diz que vai ajudá-lo na venda, para ter uma explicação se for flagrado mostrando o lugar para outra pessoa. Com isso ele vai ao cartório e solicita a certidão, que é pública, e com isso falsifica os documentos do verdadeiro dono para passar o terreno adiante”, afirma.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 285 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal