Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

15/06/2011 - Correio do Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Mulher que lesou grupo em R$ 100 mil se apresenta à Polícia


A mulher acusada de lesar em mais de R$ 100 mil um grupo de fiéis que viajaria para a cidade paulista de Aparecida, no início do mês, se apresentou à Polícia Civil e vai aguardar em liberdade a conclusão das investigações.

Maristela das Dores Rodrigues, que organizava a excursão, foi indiciada pelo crime de estelionato, que garante pena de até cinco anos de prisão em caso de condenação judicial.

O delegado informou que Maristela se apresentou em companhia do advogado e explicou que gastava o dinheiro na medida em que recebia dos fiéis. Quando chegou a data para a viagem não tinha a quantia necessária para cobrir os custos do deslocamento de ida e volta do grupo de romeiros e resolveu sair de Corumbá. Foi para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia.

A carta e o golpe

Ao longo de doze meses, os 168 fiéis pagaram uma taxa mensal de R$ 50 para custear as despesas da viagem e, um dia antes da partida - prevista para 1º de junho -, eles ficaram sabendo que a responsável pela excursão havia fugido com todo o dinheiro arrecadado. Em uma carta, Maristela das Dores Rodrigues, organizadora da viagem, explicou aos fiéis que havia cedido "à tentação do dinheiro" e que sua decisão de sumir era "inexplicável".

Na carta, a mulher se diz culpada e afirma que a família não esteve envolvida na situação. "Não tenho e nem posso pedir perdão, pois o que fiz é inexplicável. Caí na tentação do dinheiro e prejudiquei a todos. Quero deixar bem claro que minha família não soube de nada do que estava fazendo", afirmou Maristela segundo a carta apresentada pelo marido.

Para resolver a situação e pagar a dívida, a mulher apontou uma saída: "de alguns eu devolvi o dinheiro. Paguei R$ 10.040 ao hotel. Deixarei escrito para que meu marido venda a casa para poder devolver o dinheiro, tenham paciência, pois não será fácil (...) Mas, estou pagando pelos meus erros", disse ao encerrar a carta.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 127 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal