Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

30/05/2011 - 24 Horas News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Estelionatário é condenado a três anos


O juiz da Primeira Vara da Comarca de Alto Araguaia (415km a sul de Cuiabá), Carlos Augusto Ferrari, condenou Domiciano Alves de Oliveira Neto, 40, a três anos de reclusão no regime inicial semiaberto e ao pagamento de 100 dias-multa por crime de estelionato. O réu foi condenado ainda a ressarcir a vítima em R$ 48 mil, metade do valor perdido com o crime. O outro denunciado pelo crime, Antônio Borges de Oliveira, pai de Domiciano Neto, teve o processo desmembrado porque está foragido.

De acordo com denúncia do Ministério Público Estadual, a vítima realizou vários empréstimos para Antônio Borges de Oliveira, recebendo deste um cheque no valor de R$ 96 mil, valor total da dívida. Por várias vezes a vítima tentou receber o valor emprestado, sem sucesso. Na noite de 15 de outubro de 2010, Domiciano Neto, a pedido do pai e acompanhado de outro homem, foi à casa da vítima e ofereceu em troca do cheque de R$ 96 mil um outro título, no valor de R$ 103 mil, com a assinatura de uma mulher e que, segundo o réu, poderia ser descontado em 30 dias. A vítima aceitou a troca, mas no dia do depósito descobriu que o mesmo era produto de furto.

Durante a audiência de instrução, o magistrado teve acesso à folha de antecedentes do réu, onde consta uma condenação por tráfico de entorpecentes na cidade de Guarapuava (PR) e outra por porte ilegal de arma de fogo. Está ressaltado nos autos que a vítima, durante o interrogatório, tentou minimizar a importância do que havia relatado à polícia, afirmando que não queria denunciar ninguém. Mas, por fim, acabou admitindo perante o magistrado ter procurado a polícia por temer pela própria vida, depois que começou a cobrar o réu sobre o valor do empréstimo.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 135 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal