Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

01/06/2011 - V News Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Falsos agentes de saúde aplicam golpe de comprimidos contra a dengue

Vendendo 3 por R$ 5, estelionatários enganam moradores da zona rural de Taubaté.

Desde o início do ano até agora, Taubaté já registrou mais de 2.600 casos de dengue. O que é um assunto sério, agora virou motivo de golpes na cidade. Homens disfarçados de agentes de saúde têm ido à casa de moradores da zona rural para vender alguns comprimidos, com a falsa promessa de que eles matariam o mosquito transmissor da doença.

Maria Aparecida ficou surpresa quando recebeu dois homens que se apresentaram como agentes da ação contra a dengue. O bairro São João do Macuco, onde ela mora, fica na zona rural, a 20 quilômetros do centro de Taubaté. “Eles olharam na frente e atrás das casas”.

Mas eram falsos agentes. O que os golpistas queriam era vender comprimidos para que a dona de casa colocasse em recipientes com água parada. “Eu falei que não tinha dinheiro, então ele disse que passaria outro dia para pegar.”

Os homens passaram em todas as casas do bairro, entraram nos quintais, simularam uma vistoria e ofereceram os tais comprimidos, que matariam os mosquitos da dengue. Muita gente acreditou e comprou.

A dona de casa Gislaine dos Santos pagou R$ 5 por três comprimidos. “Não vi nada demais, todo mundo estava comprando, então eu comprei também.”

Ela não desconfiou de que não se tratavam de funcionários da prefeitura. “Estavam bem vestidos, óculos escuros, celular com GPS”, conta.

A prefeitura alerta que agentes da Vigilância Epidemiológica não cobram pela visita nem por qualquer produto que aplicam nas casas. “As nossas equipes têm o crachá e o uniforme, nunca são somente duas pessoas, são sempre várias trabalhando em vários imóveis ao mesmo tempo”, explica José Antonio Cardoso, da Vigilância Epidemiológica.

O golpe foi registrado na polícia, que investiga a identidade dos homens. “O crime é de estelionato, com pena de um a cinco anos. É muito importante que a população nos ajude, se forem vender alguma coisa para vocês podem chamar o 190 da Polícia Militar ou ligar para 197 da Polícia Civil, que vamos tentar identificar esses estelionatários,” orienta o delegado Antonio Luiz de Souza.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 168 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal