Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

31/05/2011 - Correio do Estado Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Operação para combater fraudes no INSS já cumpriu 8 mandados

Por: Gabriel Maymone


A Polícia Federal (PF) em trabalho conjunto com o Ministério da Previdência Social, desencadeou a "Operação Bélini" em Ivinhema (MS) para desarticular esquema de fraudes contra o INSS, praticadas por servidores da instituição e agenciadores.

O esquema consistia na concessão de benefícios indevidos, com irregularidades que em ausência de documentação comprobatória de exercício de atividade rural, comprovantes de guarda dos beneficiários menores de idades, uso de documentos falsos de comprovação de união estável, requerimento de benefícios realizados depois de mais de quinze anos do falecimento do segurado, saques de benefícios em cidades diferentes da moradia do beneficiário, inserção de dependente em sistemas do INSS sem possuir condição de segurado.

O esquema de fraudes pode ter causado prejuízos ao erário em um milhão de reais. As apreensões foram feitas nas residências dos investigados, bem como na própria Agência do INSS em Ivinhema e na Sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Novo Horizonte do Sul (MS). Além de medidas cautelares, tais como a suspensão do exercício profissional do servidor do INSS, a proibição de ingresso e aproximação em um raio de 300 metros da agência do INSS. Houve também a proibição dos agenciadores de atuarem como procuradores nos processos concessórios de benefícios previdenciários, sendo que o descumprimento de tais medidas resultará em prisão preventiva dos investigados.

A operação contou com a participação de 30 Policiais Federais e 2 servidores do Setor de Inteligência do Ministério da Previdência Social.

O nome da operação BÉLINE é uma alusão à personagem do escritor francês Molière, que é trapaceira e vigarista, que se aproveitava do desconhecimento alheio para auferir vantagem financeira, inclusive falsificando documentos, como os fraudadores em questão.

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 142 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal