Monitor das Fraudes - O primeiro site lusófono sobre combate a fraudes, lavagem de dinheiro e corrupção
Monitor das Fraudes

>> Visite o resto do site e leia nossas matérias <<

CLIPPING DE NOTÍCIAS


FALSIDADE DOCUMENTAL NOS PROCESSOS ELETRÔNICOS

Veja aqui a programação deste inédito treinamento programado para o dia 20/12 em São Paulo

Acompanhe nosso Twitter

29/05/2011 - Agora SP / Folha de S.Paulo Escrever Comentário Enviar Notícia por e-mail Feed RSS

Suspeita de golpes gosta de adrenalina


VIRADOURO - Blusa de lã Lacoste sobre camiseta de laicra Calvin Klein, calça Ellus e tênis Reebok é o modelito usado por Kelly Samara Carvalho dos Santos, 22 anos, a Bonequinha de Luxo, Golpista dos Jardins ou Penélope Charmosa.

Os apelidos foram dados à jovem, que, aos 19 anos, ganhou notoriedade após ser acusada de estelionato, sempre tendo como vítimas pessoas da alta sociedade.

Kelly Samara recebeu a reportagem na cadeia pública de Viradouro (398 km de SP). Com anéis dourados e brincos de pérola, a jovem conhecida da polícia do Mato Grosso do Sul, do Rio de Janeiro e de São Paulo trata rápido de se proteger. "Só falo de processo na frente do juiz.

Após usar o nome de Kelly Tranchesi - sobrenome da dona da loja Daslu - Samara virou a Bonequinha de Luxo, assim que foi presa em São Paulo, em 2007.

Foi acusada de furtar, numa galeria de arte, um quadro de Joán Miró avaliado em R$ 37 mil, de fazer compras em lojas da rua Oscar Freire com cheques furtados e de aplicar golpes numa idosa dos Jardins. "Fui absolvida [do roubo do quadro]. Não tinha nem força para erguer a moldura.

No Tribunal de Justiça de São Paulo, respondeu a quatro processos - alguns deles já arquivados. De 2007 para cá, foram mais três prisões. Em 2009, no Rio e em Barretos (SP), e a última, no dia 13 de maio passado, em Bebedouro.

Acabou na cadeia de Viradouro. Kelly não se vê como criminosa. "Confessar, eu não confesso. Me acusaram. Eu quero que provem", diz.

A última prisão foi por causa de uma acusação de furto em Dourados (MS). Se tivesse comparecido às audiências, estaria em liberdade.

Segundo policiais e promotores, a vida de tramas criminosas de Kelly Samara teve início quando ela tinha 13 anos, na pequena Amambai, no Mato Grosso do Sul.

O pai dela, com quem diz ter vivido, lhe deu às costas após as denúncias. A mãe a deixou quando ela tinha quatro meses.

Fantasia

Ela nega que viva em um mundo fantasioso. "Eu tenho o meu mundo. Quem vive nele são as pessoas que estão perto de mim.

"Gosto de sentir a adrenalina", afirma. "Faço o que tiver vontade. Se eu disser: 'quero aquele homem', eu vou ter", afirma a suspeita.

Questionada sobre o porquê de gostar tanto de estar na alta roda: "Não cresci na favela. E você, não gosta de coisa boa, por acaso?"

Página principal do Clipping   Escreva um Comentário   Enviar Notícia por e-mail a um Amigo
Notícia lida 285 vezes




Comentários


Nenhum comentário até o momento

Seja o primeiro a escrever um Comentário


O artigo aqui reproduzido é de exclusiva responsabilidade do relativo autor e/ou do órgão de imprensa que o publicou (indicados na topo da página) e que detém todos os direitos. Os comentários publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. O site "Monitor das Fraudes" e seus administradores, autores e demais colaboradores, não avalizam as informações contidas neste artigo e/ou nos comentários publicados, nem se responsabilizam por elas.


Patrocínios




NSC / LSI
Copyright © 1999-2017 - Todos os direitos reservados. Eventos | Humor | Mapa do Site | Contatos | Aviso Legal | Principal